Brasil


Cinegrafista da GloboNews é agredido por bolsonarista no Santuário Nacional de Aparecida


Publicado 13 de outubro de 2021 às 12:42     Por Larissa Barros     Foto Reprodução/Twitter

Mais um ataque à imprensa foi registrado, agora envolvendo agressão física, foi registrado no país. Durante a cobertura das comemorações no Santuário Nacional de Aparecida, um professor de escola pública agrediu com uma cabeçada o repórter cinematográfico da GloboNews, Leandro Matozo, e xingou a equipe que se preparava para a cobertura ao vivo.

“No final da tarde, nossa equipe decidiu gravar na parte externa da igreja, quando fomos surpreendidos por um apoiador do presidente Bolsonaro. Ele nos abordou com xingamentos contra a TV e não parou. Em um determinado momento, disse: ‘Se pudesse, mataria vocês’. Após essa ameaça, meu parceiro Victor Ferreira gritou para os policiais que estavam próximos. O agressor continuou me insultando e, em seguida, deu uma cabeçada no meu rosto. Meu nariz sangrou muito na hora”, detalhou Matozo por meio do Twitter.

De acordo com o jornalista que acompanhava o repórter, Vitor Ferreira, o caso foi registrado na polícia. “Registramos uma ocorrência na PM, que não quis conduzir o agressor para a delegacia para não ‘prender a viatura’ no DP, alegando uma tal resolução 150. O agressor foi liberado antes mesmo que nós e ainda pegou carona no carro da PM para voltar ao Santuário”, afirmou Ferreira.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.