Brasil


Homem branco ganha mais que o dobro do que mulher negra na mesma profissão, aponta pesquisa


Publicado 15 de setembro de 2020 às 18:00     Por Fernanda Souto     Foto Reprodução

Um homem branco chega a ganhar mais que o dobro do que uma mulher negra que executa o mesmo trabalho na profissão. A informação é de um levantamento feito pelo Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper) que apurou o salário por raça e gênero no Brasil de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre 2016 e 2018.

As profissões usadas para o levantamento foram: Engenharia e Arquitetura, Medicina, professor, Administração e Ciências Sociais. Em todas, as mulheres negras recebem menos do que homens brancos e negros, e do que mulheres brancas.

A profissão que mostrou uma maior discrepância foi medicina. Entre os profissionais formados em universidade pública, as mulheres negras têm um salário médio de R$ 6.370,30, enquanto os homens brancos ganham R$ 15.055,84. Já entre os médicos formados em faculdades privadas, os salários são de R$ 3.723,49 para mulheres negras e R$ 8.638,68 para homens brancos.

Entre todas as profissões, a pesquisa revela que o salário médio de uma mulher negra com diploma universitário de instituição pública é de R$ 3.047,51, enquanto as que cursaram em instituições privadas têm uma remuneração média de R$ 2.902,55.

No topo das maiores médias salariais estão os homens brancos formados em universidades públicas com um salário médio de R$ 7.891,78, e os que possuem ensino superior privado alcançam um salário médio de R$ 6.626,84.

De tal forma, a diferença entre a remuneração de um homem branco e de uma mulher negra formada em universidade pública é de 159%, e 128% nas universidades particulares.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Por divulgação de obra no Japãozinho, Justiça determina que Edvaldo exclua vídeo das redes sociais

Justiça
Mais Lidas
Publicidade


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.