Cidades


Forró-Caju, Arraial do Povo e Forró Siri são cancelados


Publicado 26 de março de 2020 às 17:12     Por Redação AjuNews     Foto Divulgação / Governo de Sergipe

As tradicionais festas juninas de Sergipe Arraial do Povo, Forró- Caju e Fórro Siri foram oficialmente cancelados. A decisão ocorreu após reunião com o governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), e os prefeitos de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), e de Nossa Senhora do Socorro, Padre Inaldo (PCdoB), além de representantes das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), nesta quinta-feira (26). Na ocasião, foi apresentada a disponibilidade de mais 350 leitos de retaguarda e cerca de 100 leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs), além de um protocolo único de ações para conter o coronavírus.

Sobre o cancelamento do Forró-Caju, Edvaldo afirmou que medida foi tomada para que recursos públicos sejam direcionados para a Saúde. “Não vai ter o Forró-Caju neste ano. Os recursos que usaríamos na festa serão destinados ao enfrentamento do coronavírus. Neste momento, tudo o que temos conseguido economizar está sendo revertido para este trabalho voltado para a saúde dos aracajuanos”, disse o prefeito.

Na reunião, Belivaldo Chagas destacou a necessidade de construção de medidas unificadas para conter o avanço do vírus. E solicitou empenho nas ações conjuntas para oferecer infraestrutura que possa suportar a demanda que vai surgir com as contaminações ao coronavírus. “Constam hoje aproximadamente 350 leitos de retaguarda, leitos clínicos, e cerca de 100 leitos de UTI, mapeados a partir de Aracaju e alguns municípios, para ações específicas ao coronavírus”, esclareceu.

Os gestores debaterem ainda a possibilidade de construção de hospital de campanha para garantir reforço na assistência às pessoas que forem infectadas. De acordo o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, o intuito é unificar as equipes. “Nesse primeiro momento, nas questões de atenção primárias, e também preparando para o futuro, no sentido de dar atenção hospitalar caso aumentarem os casos. A ideia é termos mais de 400 leitos, e de buscarmos complementar a possibilidade de um hospital de campanha. Os técnicos vão fazer o levantamento da quantidade de leitos na iniciativa privada e do poder público e se houver necessidade, nós vamos adotar o hospital de campanha”, informou o prefeito.

Entre outras ações, o Comando Geral das Forças Armadas em Sergipe reforçou apoio logístico. “As Forças Armadas se colocaram à disposição, para trabalhar na logística com o que necessário for, além disso, também ficamos de continuar fazendo um mapeamento de toda a rede pública e privada para que a gente amplie as quantidades de leitos”, colocou Belivaldo.

Leia mais

Prefeitura de Lagarto cancela festejos juninos deste ano

Prefeitos de 32 municípios sergipanos cancelam festejos de são joão

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Coronavírus: TJ-SE destina mais meio milhão a três instituições para o combate

Justiça
Mais Lidas
Publicidade