Eleições


Urnas para eleições de 2022 custarão R$ 799 milhões ao Tribunal Superior Eleitoral


Publicado 24 de julho de 2020 às 08:26     Por Peu Moraes     Foto José Cruz/Agência Brasil

As urnas eletrônicas que serão usadas nas eleições de 2022 custarão aos cofres públicos R$ 799 milhões, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta quinta-feira (23). A empresa Positivo Tecnologia foi quem venceu a licitação milionária para confecção dos equipamentos.

O TSE pretende comprar cerca de 180 mil urnas para substituir as máquinas fabricadas em 2006 e 2008, cuja vida útil está esgotada. Atualmente, a Justiça Eleitoral tem 470 mil urnas. De acordo com o Tribunal, o pagamento total do contrato defende de previsão orçamentária no ano que vem.

Em 2020, o TSE deve desembolsar R$ 241 milhões para a compra de 54 mil novas urnas. O restante será encomendado em 2021. Cada máquina custa R$ 4,4 mil. O tribunal informou que a atual quantidade de urnas disponíveis é suficiente para garantir a realização das eleições municipais deste ano.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Lixões são interditados nos municípios de Pacatuba e Brejo Grande após fiscalização

Justiça
Mais Lidas


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.