Economia


Inflação encerra 2020 com aumento de 4,14% em Aracaju; Fecomércio registrou crescimento em sete indicadores


Publicado 13 de janeiro de 2021 às 13:00     Por Fernanda Sales     Foto Tânia Rêgo / Agência Brasil

Com alta de 0,91% em dezembro, Aracaju encerrou 2020 com um aumento de 4,14% no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador oficial de inflação do país, de acordo com os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) nesta terça-feira (12). Segundo estudo realizado pela assessoria executiva do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, das nove variáveis componentes do IPCA, sete apresentaram crescimento anual.

Alimentação e bebidas tiveram variação de preços em +15,73%, habitação +3,47%, comunicação +3,25%, transportes +1,95%, saúde e cuidados pessoais +1,90%, artigos de residência +1,85% e despesas pessoais +1,23%. Já os indicadores que apresentaram queda foram vestuário -7,48% e educação -0,82%.

O IPCA envolve a variação do custo de vida médio para as famílias com renda entre 1 e 40 salários-mínimos. Portanto a inflação oficial do estado é de 4,14%. Aracaju se posiciona em uma situação considerável diante do cenário nacional, sendo que o IPCA a nível nacional foi de 4,52%. Ou seja, o custo de vida aumentou menos que no Brasil. Comparado ao ano anterior, o IPCA se manteve em nível de estabilidade, com elevação de 0,03% diante dos 4,11% de 2019.

Para o presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira, comentou o resultado da inflação na capital, afirmando que não é um número interessante a ser tratado, mas faz parte do cotidiano e chegar aos 4,14%, mostra que ainda há um custo de vida mais barato do que no Brasil, com aumento de 4,52%.

“Vivemos um ano com dificuldades para as empresas de todos os setores. Quando estourou a pandemia, levando ao fechamento das atividades econômicas, a redução no consumo provocou danos complexos para as empresas do estado, que não estavam vendendo quase nada no período. Com a queda nas vendas, houve queda na produtividade e todo o ciclo econômico foi prejudicado. Com a reabertura, as pessoas voltaram a consumir e a demanda elevou a produção, o que implicou em aumento de custos em alguns produtos e serviços, provocando assim a inflação”, disse Laércio Oliveira.

O IPCA de Aracaju em 2020 mostra que a distribuição dos gastos familiares, de acordo com os dados analisados por peso mensal em 22,27% para alimentação e bebidas, 17,4% para transportes, 16,31% despesas com saúde e cuidados pessoais, 13,13% despesas com habitação, 9,68% aplicados em despesas pessoais, 7,3% investidos em educação, 5,31% gastos com comunicações, 5,2% compõem as despesas com vestuário e 3,36% são gastos com artigos para as residências das famílias.

Leia mais:
Inflação oficial tem alta de 4,52% no ano passado; número é o maior desde 2016



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

TSE suspende punições para eleitor que não votou nas eleições municipais de 2020

Justiça
Mais Lidas
Publicidade


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.