Educação


Após críticas, prefeitura de Lagarto anuncia retorno presencial das aulas


Publicado 13 de outubro de 2021 às 17:31     Por Redação AjuNews     Foto Rovena Rosa / Agência Brasil

A prefeitura de Lagarto, na Região Centro-Sul de Sergipe, por meio da Secretaria Municipal da Educação (Semed), anunciou, nesta quarta-feira (13), o retorno das aulas de forma presencial na rede municipal. De acordo com a gestão, a Semed está na reta final dos preparativos para o retorno às atividades escolares presenciais, por meio do regime de ensino híbrido.

Na quarta-feira (6), a deputada estadual Goretti Reis (PSD) criticou a gestão da prefeita de Lagarto, Hilda Ribeiro (Solidariedade), na tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) por optar em não retomar às aulas de forma presencial.

Na semana passada, conforme a parlamentar, ela esteve com o secretário de Estado da Educação e foi informada sobre reunião com os secretários municipais para discutir a logística desse retorno às salas de aula da rede pública estadual e municipal. “Sobre a rede municipal de Lagarto, infelizmente, a prefeita optou por não retornar. Um retrocesso”, disse Goretti.

Ensino híbrido
O ensino híbrido é um regime educacional que permite que o processo ensino-aprendizagem ocorra tanto em um ambiente escolar presencial, como por meio de atividades escolares não presenciais. Além disso, valendo-se de uma mescla de ambas as situações, quando um mesmo estudante pode ter uma parte da carga horária escolar cumprida em sala de aula, de forma presencial, e uma outra parte de forma não presencial.

Segundo a Semed, todos os estudantes irão receber atividades escolares, que servirão para homogeneizar o processo ensino-aprendizagem, alguns terão o acompanhamento destas atividades de modo exclusivamente presencial, outros exclusivamente não presencial e um outro grupo que terá o acompanhamento pedagógico em revezamento das duas situações anteriores.

A pasta ainda informou que os pais/mães e/ou responsáveis legais de estudantes com idade igual ou inferior a 17 anos, bem como os estudantes com idade igual ou superior a 18 anos, devem registrar suas opções de retorno ou não às atividades escolares presenciais, em um “termo de livre e esclarecido consentimento” (TLEC), que deverá ser encaminhado a todos pelas respectivas unidades de ensino.

Leia mais:
Deputada Goretti Reis critica gestão de Hilda Ribeiro: “Visitem Lagarto antes que os Ribeiros destruam a cidade por completo”



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.