Entrevista


‘Gostaríamos de ver apoiadores de Edvaldo enaltecendo o trabalho do MPF e PF’, avalia Georgeo Passos


Publicado 19 de julho de 2020 às 07:00     Por Peu Moraes     Foto César de Oliveira / Alese

O deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) afirmou em entrevista ao AjuNews criticou o apoio de políticos ao prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT), após a Operação Serôdio deflagada pela Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF) e Controladoria Geral da União (CGU), para apurar suposto desvio de verbas públicas, associação criminosa, corrupção, fraudes na licitação e na execução do contrato para montagem da estrutura necessária ao funcionamento do Hospital de Campanha de Aracaju, destinado para pacientes diagnosticados com covid-19.

Durante entrevista, o parlamentar afirmou que não houve nenhum avanço administrativo nos dois primeiros anos da gestão do governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD). O ex-líder da oposição na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) voltou a dizer que o Consórcio Nordeste, grupo formado pelos nove estados da região, falhou com o Estado de Sergipe no combate a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Leia entrevista na íntegra

AjuNews: Qual avaliação sobre os últimos 24 meses da gestão de Belivaldo Chagas?
Georgeo Passos: Com relação ao governo Belivaldo, infelizmente até o presente momento, não percebemos nenhum avanço. Na minha visão, é um governo muito parecido com o que estava acontecendo durante o governo de Jackson Barreto. Se pegarmos os principais problemas de Sergipe, não conseguimos soluções nestes últimos dois anos. Os servidores do Poder Executivo continuam recebendo atrasado e ainda não tiveram a recomposição inflacionária no salário. Se olharmos as rodovias estaduais, mais um inverno com várias estradas comprometidas, trazendo insegurança para os motoristas que precisam trafegar por estas vias, como por exemplo Ribeirópolis a Moita Bonita, podemos citar Itabaianinha a Tobias Barreto, Lagarto a Riachão do Dantas, Monte Alegre a Porto da Folha e Porto da Folha a Gararu, dentre várias outras em todo o Estado. Se partimos para a saúde pública, a pandemia nesse momento colocou uma lupa em cima dos problemas. Temos aí um descaso de anos e anos, por mais que o Governo tente nesse momento amparar a população. Se nós analisarmos a Segurança Pública, nem sequer os últimos concursados que foram aprovados conseguiram ser nomeados ainda. Nos índices sociais, também não houve melhora. Então, falamos sobre saúde, segurança, rodovias, funcionalismo público e índices sociais e posso afirmar com certeza que praticamente nada evoluiu. Esperamos que até o final desse mandato, o Governo consiga honrar o slogan e “chegar para resolver”, cumprindo assim todas as promessas feitas em seu palanque.

AjuNews: O Consórcio Nordeste teria falhado com Sergipe na compra dos respiradores para pacientes com covid-19?
Georgeo Passos: Com certeza, o governador Belivaldo Chagas apostou todas as suas fichas no Consórcio do Nordeste para a aquisição de respiradores e todos nós sabemos que um dos equipamentos imprescindíveis para leitos de UTI, são esses respiradores. Desta forma, o governo encaminhou para o consórcio quase R$ 8 milhões e o que foi que nós recebemos? Nada. Se o Governo Federal através do Ministério da Saúde, não tivesse encaminhado mais de 100 respiradores, certamente hoje nós teríamos muito mais mortes, do que as 1000 que já foram registradas por culpa do Consórcio do Nordeste.

AjuNews: O senhor tem defendido o movimento para que Sergipe saia do Consórcio. Quais supostas irregularidades foram detectadas pelo Comissão Interestadual?
Georgeo Passos: Com relação às investigações, elas continuam sim. A Comissão Parlamentar Interestadual solicitou vários documentos ao consórcio, não recebemos todos ainda, mas queremos saber com o quê estão gastando o dinheiro dos Estados, afinal de contas, no ano passado, o consórcio aprovou um orçamento de R$ 10 milhões, Sergipe encaminhou a sua parcela e é importante colocar que esse dinheiro não foi para a compra de respiradores, mas para pagamentos de aluguel de salas do consórcio em Brasília, despesas com pessoal, aquisições de passagens, ou seja, pagamento das despesas administrativas. Nós estamos fiscalizando isso agora e com certeza poderemos encontrar mais irregularidades.

AjuNews: A mesa diretora da Alese já apreciou o requerimento para convidar o presidente do Consórcio Nordeste, governador da Bahia Rui Costa (PT), explicar alguns pontos da aliança?
Georgeo Passos: Não. Nós já fizemos o protocolo, como todos sabem, no mês de junho e até hoje o presidente deputado Luciano Bispo não pautou para que os deputados pudessem fazer uma análise e dizer se era importante ou não ouvirmos o governador da Bahia. Espero que nas próximas votações o presidente coloque esse requerimento, como ele está colocando vários outros, de outros deputados e que a gente possa de uma vez por todas, exercer o nosso papel, enquanto parlamentares estaduais e saber o que realmente acontece nesse Consórcio do Nordeste.

AjuNews: Quais os deputados estão envolvidos na apuração dos contratos relacionados ao Consórcio Nordeste? Como tem sido esse trabalho?
Georgeo Passos: A nível da CPI, nós temos mais de 30 parlamentares envolvidos, e todos os Estados do Nordeste tem representantes. Aqui em Sergipe, fazem parte da comissão os deputados Georgeo Passos, Zezinho Guimarães, Capitão Samuel, Kitty Lima, Dr. Samuel Carvalho e Rodrigo Valadares. Neste primeiro momento, como falamos anteriormente, estamos aguardando a documentação que foi solicitada, mas com certeza, nós iremos inclusive, no meu caso em especial, propor uma ação popular como um colega deputado do Rio Grande do Norte fez para evitar que o Sergipe continue fazendo repasses para o Consórcio do Nordeste. Então, além das fiscalizações, vão ter também as ações judiciais.

AjuNews: Os deputados da oposição estão preparados para debater com o governo pontos como uma possível reforma administrativa?
Georgeo Passos: Com certeza. Todos que fazem a oposição, em especial os deputados que fazem parte do Cidadania junto comigo, como a deputada Kitty Lima e Dr. Samuel Carvalho, estamos preparados. Sabemos que vamos enfrentar também essa temática nesta Legislatura ainda e com certeza estaremos ouvindo os dois lados: o Governo do Estado, mas principalmente os servidores. Esperamos que mais uma vez a conta não fique apenas para o funcionalismo público que já está aí a mais de sete anos sem sequer receber a recomposição salarial da inflação e por causa disso, tem tomado muitos prejuízos. Então, será um debate muito importante nesta Casa.

AjuNews: Em sua avaliação, a Operação Serôdio em Aracaju foi uma questão midiática como disse aliados do prefeito Edvaldo Nogueira?
Georgeo Passos: Veja, foi uma operação desencadeada por instituições sérias, Ministério Público Federal, Controladoria Geral da União, Polícia Federal, são instituições que sempre conduziram seus processos com bastante zelo, com muito cuidado, respeitando a Constituição, estão cumprindo a sua missão. Receberam várias representações para que investigassem o Hospital de Campanha de Aracaju, inclusive uma que foi assinada por nós e outras pessoas. Então, nós temos que aguardar a conclusão das investigações. Não tenho dúvidas de que irregularidades já foram encontradas e é lógico cabe ao outro lado, que é representado pela atual gestão de Aracaju, encontrar os culpados. Eu acho que antes de condenarem a ação dessas instituições que mencionamos, eles deveriam seguir as leis.

AjuNews: Chama atenção o rápido e grande apoio recebido por Edvaldo Nogueira após a ação policial?
Georgeo Passos: Não nos surpreendeu a atitude de algumas pessoas dando apoio ao prefeito Edvaldo Nogueira, afinal todos fazem parte do seu agrupamento político. Em verdade, nós gostaríamos de ver aquelas mesmas pessoas enaltecendo e parabenizando o trabalho de instituições sérias, como o Ministério Público Federal, a Controladoria Geral da União e a Polícia Federal.

AjuNews: Nas eleições, o senhor pretende caminhar também em Aracaju ao lado da pré-candidata, a delegada Danielle Garcia, visto que, em Ribeirópolis, seu pai estará concorrendo a reeleição?
Georgeo Passos: Veja, em verdade, na qualidade de vice-presidente do Diretório Estadual do Cidadania, nossa missão é fortalecer todos os palanques que o Cidadania tiver este ano. Nós teremos várias candidaturas de prefeitos em diversos municípios sergipanos e fazemos questão de estar ao lado também dos filiados que irão disputar as eleições para vereador. Um time que vem com pessoas sérias, comprometidas e preparadas para desempenhar a sua missão. Com relação à candidatura de Aracaju, com certeza estaremos caminhando ao lado de Danielle Garcia, buscando apoio e buscando mais pessoas para que a gente possa de uma vez por todas dar um basta nessa turma que comanda a prefeitura de Aracaju a vários anos. Também estaremos, como falei anteriormente, participando de outras campanhas que tenham o Cidadania no palanque. E é lógico, sem esquecer da nossa região, sem esquecer de Antônio Passos, sim, nós estaremos com ele, estaremos com os amigos de Nossa Senhora Aparecida, Moita Bonita, São Miguel do Aleixo, que é onde eu tenho a minha base eleitoral.

AjuNews: Nos bastidores dizem que Georgeo Passos prepara terreno para uma candidatura à Câmara Federal em 2022. Pretende disputar uma reeleição na Alese ou uma vaga em Brasília?
Georgeo Passos: A gente sabe que a política é bastante dinâmica, as coisas mudam muito rapidamente. Então vamos aguardar primeiro os que os eleitores vão responder nas urnas, nas eleições municipais deste ano, para que nós possamos ter um norte do que vai acontecer em 2022, com relação a minha pessoa.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Mais de 117 mil pessoas que receberam auxílio emergencial de forma indevida já fizeram devolução

Justiça
Mais Lidas
Publicidade