Entrevista


‘Nosso foco é se manter na Série B por alguns anos’, diz presidente do Confiança


Publicado 02 de março de 2020 às 10:00     Por Adelia Felix     Foto Divulgação

Presidente da Associação Desportiva Confiança, Hyago França revelou em entrevista ao AjuNews que, atualmente, o foco principal do clube sergipano é se manter na Série B do Campeonato Brasileiro. O Dragão retorna à competição neste ano e a estreia será entre os dias 1º de maio, quando o time completa 84 anos, ou no dia 2, contra o Paraná Clube, em casa. A última vez que a equipe fez parte do grupo foi em 1992, terminando na 22ª posição, com 13 pontos em 14 jogos.

“A ideia é se manter, o objetivo maior da gente é se manter. É o primeiro ano, a gente precisa reformular o clube, reestruturar o clube”, disse o mandatário que ainda acrescentou que levar o time para a Série B da competição nacional é a realização de um sonho do pai dele, Fernando França, que foi presidente do time entre 1988 e 2000.

Ainda de acordo com Hyago, o time tem um gasto aproximado de R$ 240 mil apenas com jogadores, mas no geral, o custo pode ultrapassar R$ 500 mil, principalmente, após o início do Brasileirão. Questionado se avalia trazer jogadores conhecidos para o elenco, o presidente foi direto: “Eu não me apego muito nisso de nomes conhecidos, me apego mais em jogadores que rendam”.

Leia a entrevista completa:
AjuNews: Presidente, o Confiança volta para a Série B do Campeonato Brasileiro após mais de 20 anos. Qual planejamento foi feito para este ano?
Hyago França: Na verdade, neste formato de Série B, o Confiança nunca esteve. Jogou uma Série B, se não me engano, há mais de 27 anos. Neste formato de pontos corridos nunca esteve. A gente fez esse planejamento no meu mandato quando assumi em 2017. Ganhar título era bom, mas meu maior objetivo era o acesso à Série B. Para mim era algo pessoal porque era um sonho que meu pai tinha de colocar o Confiança na Série B, e eu trabalhei em cima disso. Em 2017, a gente bateu na trave no jogo mata-mata contra o São Bento. Em 2018, começou liderando, mas depois não conseguimos. Em 2019, a gente fez um planejamento diferente, um elenco muito mais enxuto, bem mais focado nessa conquista e conseguimos conquistar esse tão sonhado acesso.

AjuNews: Vocês também estão com uma boa campanha na Copa do Nordeste, existe ambição do time para esse campeonato ou vocês estão focados na Série B?
Hyago França: A gente na Copa do Nordeste quando eu fiz o planejamento desse ano, fiz o planejamento para passar de fase, mas chegar nas quartas de finais é o objetivo que a gente tem nessa competição. Como a gente tem um objetivo em cada competição, no Campeonato Sergipano o objetivo é ser campeão, Copa do Nordeste é chegar nas quartas de finais, e a série B o objetivo é a permanência. Então isso foi traçado desde nosso planejamento para esse ano de 2020 na parte de futebol.

AjuNews: Então, o foco do Confiança é ser se manter na Série B?
Hyago França: A ideia é se manter, o objetivo maior da gente é se manter. É o primeiro ano, a gente precisa reformular o clube, reestruturar o clube. Está acontecendo essa reestruturação. Tanto que já inauguramos um centro de treinamento que contém uma academia, fisioterapia, fisiologia. Então, o objetivo de três a quatro anos é a gente se manter na Série B.

AjuNews: Qual é maior desafio para administrar um time que até o ano passado estava na Série C e agora está no mesmo grupo que o Cruzeiro?
Hyago França: A gente tem que entender que o Confiança está crescendo muito, numa proporção muito rápida, o Confiança não é somente de Aracaju, não é somente do estado, o Confiança virou um clube realmente nacional. A gente tem torcidas espalhadas em todo canto. A gente tem que entender esse crescimento e acompanhar esse crescimento. Quando falo acompanhar esse crescimento é em todos os sentidos, na estrutura do clube, a gente tem que melhorar a estrutura do clube para preparar para Série B. O nosso sócio torcedor está aumentando, a gente tem que entender que isso vai aumentar, então a gente tem que dar uma atenção maior para o sócio torcedor, os patrocinadores também estão aumentando e aumentando tudo a gente precisa de uma estrutura maior. Então, é esse trabalho que a gente tem que fazer, acompanhar a nossa mentalidade com o crescimento do Confiança.

AjuNews: Qual que é a folha hoje do clube? Qual a realidade financeira do Confiança?
Hyago França: De jogador a gente tem aproximadamente R$ 240 mil, mas a gente tem um custo de comissão, a gente tem um custo de funcionários, a gente tem um custo de despesas de dia a dia. O clube hoje passa de R$ 500 mil por mês, é o custo do clube do Confiança no Campeonato Sergipano e na Copa do Nordeste. Na Série B, provavelmente, isso irá aumentar.

AjuNews: Quantos sócios o Confiança tem e qual a estratégia do marketing para atrair torcedores?
Hyago França: Olha, a gente tem 3.100 sócios aproximadamente. Em três meses triplicamos o número de sócios que a gente tinha. Só que agora a gente tem que traçar outra estratégia. A gente está pensando outro formato para gente conseguir alcançar o nosso próximo objetivo, que é de 5.000 sócios. Se alcançarmos esse número, vamos sortear uma moto, como a gente sorteou um Iphone agora quando conseguimos 3.000 sócios. Então, a gente está fazendo essas estratégias de sorteio. A gente está criando planos, a gente vai fazendo estratégias mês a mês e entendendo o que está acontecendo com o plano sócio torcedor.

AjuNews: A direção pensa em reforços, nomes conhecidos do futebol?
Hyago França: Eu não me apego muito nisso de nomes conhecidos, me apego mais em jogadores que rendam que estão rendendo. Dá para ver o perfil que eu tracei na minha gestão, o próprio treinador que eu trouxe é um treinador novo, treinador da nova geração, um treinador de 33 anos. A comissão técnica que tem na minha gestão a média é de 30 e poucos anos, não estou dizendo que ter um pouco mais de idade não dá certo, não é isso. Mas o perfil que eu tenho é mais de pessoas que querem realmente crescer, que vê o Confiança como uma grande oportunidade, e, claro, a gente tem que trazer um pouco de experiência, vai ter sempre um ou outro com um pouco mais de experiência para agregar.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Lula não deve ser candidato à presidência em 2022 para 70,6% dos brasileiros, diz pesquisa

Justiça
Mais Lidas
Publicidade