Esporte


Antivacina, campeão olímpico húngaro morre aos 51 anos por covid-19


Publicado 26 de janeiro de 2022 às 16:00     Por Fernanda Souto     Foto Reprodução/ Instagram/ @csollanyszilveszter

O ex-ginasta e campeão olímpico húngaro, Szilveszter Csollany, morreu aos 51 anos por covid-19, na última segunda-feira (24). Ele estava internado desde novembro por consequências da doença, e não resistiu.

Quando foi internado em estado grave por complicações respiratórias no ano passado, o ex-atleta precisou ser transferido de cidade para receber cuidados especializados, em um hospital de Budapest. Lá, ele registrou piora e precisou de ventilador pulmonar.

Csollany era antivacina e sempre divulgada seu posicionamento nas redes sociais. No perfil dele no Facebook, diversos posts contra a vacinação eram compartilhados. Um deles mostra um debate entre um ex-político húngaro que “deprecia de forma inconspícua” um homem denominado por ele como “fanático pela vacinação”. O atleta também compartilhou notícias falsas sobre hospitalização em Israel e sobre a eficácia dos imunizantes contra a covid-19.

De acordo com os médicos que o atenderam, o ex-atleta só tomou a dose única do imunizante da Janssen dias antes de adoecer, por ser requisito obrigatório para continuar a ser treinador de crianças, profissão que ocupava. No entanto, o imunizante, que precisa de um tempo de ação no corpo para produzir a proteção, não teve tempo para fazer efeito.

O ex-atleta conquistou as Olimpíadas de Sydney, em 2000, nas argolas, e, em 1996, conquistou a medalha de prata em Atlanta. Em 2022, ele também foi o campeão absoluto no Campeonato Mundial de Argolas.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Presos são premiados no 6° Concurso de Redação da Defensoria Pública da União (DPU)

Justiça
Mais Lidas


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.