Política


Após 20 anos, ex-prefeito de Tobias Barreto acusado de mandar matar radialista é absolvido em júri popular


Publicado 03 de agosto de 2022 às 10:00     Por Fernanda Sales     Foto Reprodução / TV Sergipe

Depois de 20 anos, o ex-prefeito de Tobias Barreto, Diógenes Almeida, foi inocentado pela Justiça de Sergipe, nesta terça-feira (2), aos 67 anos. O político foi acusado de mandar matar o radialista Cláudio Rotay, assassinado no dia 17 de junho de 2002.

O julgamento foi realizado no Fórum de Tobias Barreto, onde o júri popular decidiu absolver Diógenes, por unanimidade, com 7 votos a 0 pela morte de Cláudio Rotay, que era radialista e candidato à época. Ele foi assassinado aos 33 anos juntamente com seu segurança, Cosme José dos Santos.

Também foi absolvido da acusação um homem identificado como José Pereira de Souza.

De acordo com testemunhas da época, três homens chegaram encapuzados e dispararam contra o radialista e o seu segurança. Dois suspeitos foram encontrados mortos e ninguém foi preso.

Cláudio Rotay que era radialista e pré-candidato a deputado estadual e foi morto a tiros em um bar da cidade, quando foi alvejado com três disparos. Ele foi atingido no peito e na cabeça. Um segurança do radialista morreu e outro ficou ferido.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

TCE-SE encaminha à Justiça Eleitoral lista de gestores que tiveram contas reprovadas

Justiça
Mais Lidas


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.