Justiça


Com salário de R$ 42 mil, subprocurador reclama de remuneração: ‘É aflitivo’


Publicado 22 de fevereiro de 2020 às 20:00     Por Redação AjuNews     Foto Geraldo Magela

O subprocurador da República da 4ª Câmara de Coordenação e Cooperação do Ministério Público Federal (MPF), Nívio de Freitas Silva Filho, reclamou diretamente ao Procurador-Geral da República, Augusto Aras, de sua remuneração na Procuradoria Geral da República (PGR) e alegou preocupação em seguir no cargo. Atualmente, Nívio possui remuneração bruta aproximada de R$ 42,2 mil. 

O magistrado, que no ano passado se candidatou à lista tríplice para ser procurador-geral da República, fez a reclamação foi feita em uma reunião extraordinária do Conselho Superior do Ministério Público Federal.“Está nos afligindo, está muito difícil, os vencimentos já não chegam ao final do mês. É uma situação aflitiva. Há uma quebra de paridade. Confesso que estou ficando muito preocupado se tenho condições de me manter no exercício da minha função. Facilmente posso demonstrar para todos como é oneroso para mim o exercício do cargo de subprocurador-geral da República. Tenho que manter aqui residência, todas as despesas e me preocupo profundamente”, disse.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Coronavírus: TJ-SE destina mais meio milhão a três instituições para o combate

Justiça
Mais Lidas
Publicidade