Justiça


Empresa que dizia investir em bitcoins quebra; MP desconfia de fraude


Publicado 03 de março de 2020 às 21:00     Por Larissa Barros     Foto Reprodução / YouTube

O Ministério Público (MP) da Bahia investiga a empresa de investimentos em bitcoins DD Corporation por suposto crime de fraude. A informação foi divulgada nesta terça-feira (03), pela Uol.

De acordo com os autos do processo, empresa DD Corporation fundada por Leonardo Araujo, não paga os investidores, e prometia um lucro médio de 11% ao mês.

O MP pediu a suspensão do negócio, e argumentou a empresa é “comprovadamente é insustentável, pois concede aos consumidores expectativas irreais de ganhos fáceis” e “assegura ganhos fraudulentos e inalcançáveis, gerando falsas expectativas e ocultando os riscos do empreendimento ilícito”.

De acordo com o jornal, não há estimativa de vítimas, mas o valor da causa é de R$ 5 milhões.

A DD, também está sendo investigada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) pois a empresa nunca teve autorização da autarquia para ofertar contratos de investimento coletivo.

No final do ano passado o Araújo, informou que a empresa teve problemas financeiros por supostas falhas que existiam na plataforma utilizada pelo negócio.
A plataforma foi desenvolvida pela Graff Tecnologia, uma empresa com sede em Curitiba (PR).

Segundo ele, a suposta falha permitiu que saques, rendimentos e depósitos pudessem ser duplicados e até triplicados.

Em nota, a Graff informou que a acusação de Araújo mancha a “índole, imagem e trabalho sério” da empresa e “tem por objetivo apenas projetar sobre a Graff todo e qualquer tipo de culpa” da DD Corporation. A empresa disse também que ações judiciais estão sendo tomadas no âmbito cível e criminal.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Rachel Sheherazade pede R$ 19 milhões em indenização trabalhista ao SBT, diz site

Justiça
Mais Lidas
Publicidade