Justiça


Fachin mantém denúncia contra Lira sobre suposta propina de R$1,5 mi


Publicado 02 de março de 2021 às 19:58     Por Dhenef Andrade     Foto Marcelo Camargo / Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin determinou, nesta terça-feira (2), a manutenção de denúncia contra o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), pela suposta propina de R$ 1,5 milhão recebida da construtora Queiroz Galvão por contratos firmados com a Petrobras.

A denúncia foi oferecida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) em junho de 2020 e acusava Lira de corrupção passiva. No entanto, três meses depois a procuradora Lindôra Araújo voltou atrás da decisão entendo que não havia provas suficientes para sustentar a acusação.

Mesmo com a reviravolta do entendimento, Fachin, que é relator da Lava Jato, considera que isso “não tem o condão de alterar a situação processual”. Com isso, o caso será analisado pelo plenário da Corte, em data a ser definida.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Rachel Sheherazade pede R$ 19 milhões em indenização trabalhista ao SBT, diz site

Justiça
Mais Lidas
Publicidade