Justiça


Justiça condena casal a pagar R$150 mil a criança por devolvê-la após adoção


Publicado 10 de julho de 2020 às 17:01     Por Dhenef Andrade     Foto Reprodução / TV Brasil

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) condenou um casal a pagar R$150 mil a um garoto, 11 anos, após devolvê-lo à adoção. O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) moveu uma ação ao alegar que a criança passou mais de um ano e meio com a família e que desistência causou danos psicológicos a ele.

De acordo com a reportagem do Uol, desta sexta-feira (10), os pais adotivos alegaram que a relação com o menino ficou insustentável. “Chegou à casa com pânico de chuva, dormia mal, com hábitos pouco educados, sem fazer seu asseio pessoal, além de ser descuidado com seus objetos pessoais, desinteressado nas tarefas escolares, com dificuldade para aceitar regras, bem como com hábito de mentir para conseguir seus objetivos e evitar punições”, disseram à Justiça.

Ainda de acordo com a reportagem, o processo de adaptação da criança na nova casa começou em setembro de 2015. No fim do mesmo ano foi concedida a guarda da criança ao casal. A adoção foi concretizada em junho de 2016, e um ano e meio, em junho de 2017, o casal resolveu devolver o garoto.

O casal defende que não causou danos ao garoto e irá recorrer da decisão em instâncias superiores. Mesmo com o entendimento que a adoção é irrevogável, a Justiça costuma acatar pedidos de pais que querem revogar adoções costumam para evitar que a criança permaneça em uma família que não quer mais conviver com ela.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Pastor Silas Malafaia é condenado a pagar R$ 15 mil ao deputado Marcelo Freixo

Justiça
Mais Lidas
Publicidade