Mundo


Médicos da Índia pedem que população não use estrume bovino para tratar covid-19


Publicado 11 de maio de 2021 às 19:40     Por Fernanda Souto     Foto Reprodução/ Twitter

Médicos da Índia pediram que a população não use estrume bovino como tratamento contra a covid-19. Segundo o portal Metrópoles, há relatos de que, além de espalhar o material pelo corpo semanalmente, algumas pessoas o têm ingerido com o intuito de fortalecer a imunidade. No entanto, a ação traz risco de contágio por outras doenças.

No país, a covid-19 já infectou mais de 22,6 milhões de pessoas. Até o momento, foram mais de 246 mil mortes notificadas oficialmente, mas segundo os especialistas, o número real pode ser até 10 vezes maior. Em meio a alta de casos e óbitos, há também falta de leitos hospitalares, oxigênio e remédios.

Na Índia, a vaca é considerada um animal sagrado e é comumente parte de rituais. Os hindus acreditam que o material tem propriedades terapêuticas. “Vemos até mesmo médicos aqui. A crença deles é que essa terapia melhora a imunidade e que eles podem atender os pacientes sem receio”, disse um gerente de uma empresa farmacêutica, Gautam Manilal Borisa.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.