Política


Sobrinho do ditador Kim Jong-un desapareceu após encontro secreto com a CIA, diz jornal


Publicado 21 de novembro de 2020 às 16:00     Por Fernanda Souto     Foto Reprodução/ TV Aljazeera

O sobrinho do ditador norte-coreano Kim Jong-un, Kim Han-sol, desapareceu após um “encontro secreto” com a Central Intelligence Agency (CIA), na qual é informante para o governo dos Estados Unidos. A informação foi divulgada pelo jornal britânico Daily Star, nesta sexta-feira (20).

O pai de Kim Jong-sol, Kim Jong-nam, foi assassinado enquanto caminhava pelo Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur, na Malásia, por ordem do ditador da Coreia do Norte, do qual era meio-irmão. Kim Han-sol, assim como o pai, é crítico ao governo do tio. Por isso, há suspeitas de tenha tomado o mesmo fim que o pai.

De acordo com o jornal, no entanto, também há a possibilidade do seu desaparecimento ter sido uma manobra internacional de uma espécie de “programa de proteção à testemunha”. A última aparição pública de Han-sol foi em um vídeo lançado pelo Free Joseon, grupo formado para protegê-lo, nas semanas seguintes à morte de seu pai.

Durante o vídeo de 40 segundos, ele disse: “Meu nome é Kim Han-sol, da Coreia do Norte, parte da família Kim. Aqui está meu passaporte. Meu pai foi morto há poucos dias. Estou atualmente com minha mãe e minha irmã”. Possivelmente, Han-sol, a mãe e a irmã teriam sido interceptados por agentes da CIA momentos antes de seu embarque.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Justiça condena TV Globo a pagar R$ 65,4 mil a primeira vencedora do “Caminhão do Faustão”

Justiça
Mais Lidas
Publicidade


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.