Política


“Bolsonaro é bem-vindo ao meu palanque em Aracaju”, diz Rodrigo Valadares


Publicado 19 de fevereiro de 2020 às 18:49     Por Habacuque Villacorte     Foto Reprodução / Alese

Pré-candidato a prefeito de Aracaju, o deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB) conversou no início da tarde dessa quarta-feira (19) com a reportagem do portal AjuNews e não fez “cerimônias” quanto a sua posição política. Ele deixa claro: “não sou caronista e nem tenho estilo isentão! Se não quiserem apoiar o presidente da República, paciência! Jair Bolsonaro é bem-vindo ao meu palanque na capital”.

Rodrigo é o presidente estadual do PTB e também lidera o PSL em Sergipe. No momento ele explica que seu agrupamento está focado em preparar chapas competitivas para eleger o maior número de vereadores, na capital e no interior do Estado. Ele também revelou que tanto o PTB quanto o PSL terão candidatos a prefeito e que ele está praticamente decidido em disputar a Prefeitura de Aracaju.

“Só se não for a vontade de Deus e do povo aracajuano. Mas nós não estamos preocupados em ficar buscando composições. Estamos montando uma base sólida com bons nomes para vereador e temos um bom tempo de televisão. Vamos discutir ideias e projetos com o povo da nossa cidade, com todas as classes sociais. Eu não lancei pré-candidatura ainda, mas as pessoas acompanham a nossa postura, as nossas posições de cobrar e fiscalizar e se identificam”, explica o parlamentar, que tem nas redes sociais um “carro-chefe” para seu mandato na Alese.

Rodrigo Valadares disse que já surpreendeu muita gente quando disputou e venceu a eleição para deputado estadual e reforçou que não teme novos desafios. “Tem muita coisa em Aracaju e em Sergipe que eu não concordo e faço oposição dura mesmo! As pessoas aprovam e ficam me passando informações. Seu João e Dona Maria, lá na ponta, é quem sofre, é que fica indignado com esses desgovernos! Eles precisam dessa voz! Temos os piores índices sociais. São gestores ultrapassados com a mentalidade ainda do século passado”.

Jair Bolsonaro

Diante um País “polarizado” politicamente, entre direita e esquerda, o Aju News questionou a Rodrigo Valadares sobre sua posição e ele confirmou que acredita no êxito do governo federal. “Dos pré-candidatos a prefeito, o único que tinha posição definida e que eu respeito muito é Márcio Macedo (PT) com o ex-presidente Lula. Edvaldo Nogueira (sem partido) traiu a esquerda e hoje não sabe nem qual é sua posição política. A delegada Danielle Garcia (Cidadania), pessoa que eu gosto muito e que é bem intencionada, também não assume um palanque nacional”.

“Tem muita gente escondendo a posição e outros apostando em uma ‘Nova Esquerda’. É o caso do senador Alessandro (Cidadania)! Logo ele que foi eleito fazendo a linha Bolsonaro! Se ninguém em Sergipe se manifesta a favor do presidente, eu digo que terei a maior honra de ter Jair Bolsonaro em meu palanque! É evidente que eu não concordo com todos os pontos de seu governo, mas ele vem acertando e eu aprovo a maioria deles”, acrescentou o deputado.

Rodrigo justificou sua posição apostando no avanço do Brasil, com a inflação controlada, os juros cada vez mais baixos e com a diminuição do desemprego, lamentando que Sergipe não acompanhe esse quadro de evolução. “Tenho muita esperança no programa de irrigação e dessalinização da água para a região Nordeste. Temos uma das melhores terras do mundo e isso pode trazer emprego e desenvolvimento. Graças ao trabalho do Ministério de Justiça, os assassinatos estão diminuindo. Bolsonaro é um presidente Cristão como eu. Nosso palanque está a disposição do presidente”.

João Tarantella

Questionado sobre as divergências no PSL e com a posição de João Tarantella, Rodrigo disse que o assunto já foi superado e que respeita a posição do empresário. Ele disse que Tarantella tem a prioridade porque apoiou Bolsonaro desde o princípio para presidente da República em Sergipe, mas que não teria restrições em ter o seu voto. “Não quero pegar carona no voto de ninguém. Quero ser mais uma opção a Bolsonaro. Respeito as pessoas e suas preferências. Só não quero o voto de Edvaldo Nogueira!”.

Por fim, o deputado disse que seria muito mais cômodo manter um alinhamento com a esquerda. “Sou de uma família que eu admiro e respeito muito, mas politicamente nós temos caminhos independentes. Nunca fui filiado ao PSB, seria cômodo caminhar com a esquerda, mas eu não vou fingir o que não sou! Não sou isentão e não seria verdadeiro comigo e com o povo. Sei que vou ser elogiado e criticado por muita gente, mas eu estou buscando construir o meu caminho, a minha independência”, disse, revelando que sempre foi eleitor do ex-governador João Alves Filho (DEM).



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Em meio à pandemia, STF pressiona contra redução salarial e corte de benefícios

Justiça
Mais Lidas
Publicidade