Política


Capitão Samuel afirma que liberar plantio da maconha para 220 milhões de pessoas é o “maior absurdo”


Publicado 02 de novembro de 2021 às 11:43     Por Fernanda Sales     Foto Arquivo / Assessoria Parlamentar

O deputado estadual, Capitão Samuel (PSC), afirmou ao AjuNews, nesta terça-feira (2), que é totalmente contrário ao Projeto de Lei 399/2015, de autoria do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD), que autoriza o plantio de maconha no Brasil para uso medicinal. Segundo o parlamentar, “liberar o plantio da maconha para 220 milhões de pessoas é o maior absurdo”.

“Não podemos liberar maconha para 220 milhões de pessoas por causa de 50, 100 mil que precisam do canabidiol. Essas que precisam do canabidiol importam, mas podem conseguir gratuitamente o remédio. Agora, liberar maconha para 220 milhões num país gigantesco é o maior absurdo. Vamos fazer de tudo para emperrar, impedir, esse projeto não andar, matar esse projeto”, declarou Capitão Samuel.

O assunto voltou à tona, após o deputado federal Fábio Mitidieri afirmar que “parlamentares negacionistas” estão querendo impedir, através de recurso, o PL de sua autoria.

Ainda segundo o deputado estadual, a aprovação desse projeto vai destruir ainda mais a juventude no Brasil inteiro. “Hoje, 70% das mortes violentas de jovens até 25 anos tem envolvimento direto com as drogas e mais de 50% daqueles que estão nos presídios, estão por causa de envolvimento com as drogas. Então só não ver quem não quer, minha posição é essa, clara, e independente de qualquer coisa. As famílias brasileiras que sofrem e sabem o que as drogas causam. Estamos em guerra contra a liberação da maconha”, acrescentou.

O parlamentar justificou também que é impossível usar o discurso de que o plantio da maconha será controlado, que será pago imposto. “O Brasil é gigante, Sergipe, por exemplo, que é o menor estado da federação, não consegue controlar o plantio de milho, que é uma coisa legal, e tem maior dificuldade em controlar os impostos do milho, imagine uma plantação de maconha. Se em Sergipe é assim, imagine num estado maior como Minas Gerais, Bahia, Amazonas, Mato Grosso do Sul, por exemplo”, informou, acrescentando que o óleo canabidiol já é disponível, e entrando na justiça, é obrigatório o INSS e o Governo do Estado comprar para quem tem problema de saúde.

Contra as drogas
O deputado destacou ainda que todas as igrejas estão unidas na Frente Nacional Contra a Liberação das Drogas. “Nós queremos restringir ainda mais as drogas lícitas, como cigarro e álcool. Essa é uma comissão nacional de pessoas pela família e contra as drogas e contra a violência”, finalizou.

Leia mais:
Mitidieri afirma que “parlamentares negacionistas” querem impedir PL que autoriza plantio da maconha no Brasil
‘Importante passo em direção a uma legislação moderna, que salva vidas’, avalia Fábio Mitidieri sobre PL que autoriza plantio de maconha
Comissão da Câmara aprova PL de Fábio Mitidieri que libera plantio de maconha no Brasil



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.