Política


Eleições 2022: Rogério Carvalho confirma pré-candidatura ao governo mesmo sem apoio do grupo de Belivaldo


Publicado 13 de setembro de 2021 às 10:22     Por Fernanda Sales     Foto Alessandro Dantas / Agência Senado

O senador Rogério Carvalho (PT) confirmou, nesta segunda-feira (13), sua pré-candidatura ao Governo de Sergipe em 2022 por seu partido, independente do apoio do grupo governista, liderado por Belivaldo Chagas (PSD). “Eu estou à disposição para uma disputa eleitoral, agora não creio que seja no bloco do governador”, declarou o parlamentar, durante entrevista na Fan FM.

A declaração foi feita após Rogério ser questionado sobre as especulações de que ele teria se afastado do grupo político do governador Belivaldo Chagas. “Eu não me distanciei, estive com ele, falei sobre sucessão. Ele quer fazer uma opção diferente, não tenho mágoa nem ressentimento. O governador tem a liberdade de formar o bloco que ele bem entender. Não fui convidado para disputar a eleição num bloco liderado por ele. Eu estou à disposição para uma disputa eleitoral, agora não creio que seja no bloco do governador. Não questiono e não tenho ressalva. Tenho mantido uma relação colaborativa”, explicou.

Questionado sobre as recentes decisões do governador de retirar quadros indicados pelo PT do primeiro escalão do governo sergipano, o senador Rogério afirmou que o governador tem a liberdade de compor o próprio governo e que o PT seguirá representado pela vice-governadora Eliane Aquino.

“O PT indicou a vice. O PT não tem como sair do governo, porque Eliane Aquino continuará sendo vice-governadora. Agora, o governador tem toda liberdade de escolher, de tirar e colocar, ele só não pode passar a ideia de que nós estamos saindo por esse ou aquele motivo”, acrescentou o petista.

Segundo Rogério, é o próprio governador que vem tirando os nomes indicados pelo PT. “O governador aos poucos vem tirando os nomes indicados pelo PT. Não fui sequer consultado. Eu sou guiado pelo amor, pela verdade e pela gratidão. Então, eu obviamente agiria de uma forma distinta, mas cada um tem um jeito de agir e não cabe a mim julgar o jeito de ninguém agir e o governador tem a caneta, ele tem a liberdade de deixar quem ele quiser no governo dele”, disse.

Ainda sobre a saída de indicados do PT, o senador disse que espera ter sido “uma coincidência” o diretor do Ipesaúde, o médico Christian Oliveira, ter saído do cargo na mesma semana em que ele foi à Simão Dias, ao lado do prefeito da cidade, Cristiano Viana, do ex-senador Valadares e do ex-deputado federal Valadares Filho, todos do PSB, grupo de oposição ao governo Belivaldo. “Espero que não tenha sido um ato em reposta a minha estrada em Simão Dias para fazer o que todo parlamentar tem autonomia de fazer. Acho que foi uma coincidência”, declarou Rogério, destacando o trabalho realizado por Christian no Ipesaúde e informando que o PT não tem apego a cargos.

Leia mais:
Belivaldo retira indicação do PT da direção do Ipesaúde
Após mudança no Ipes, Belivaldo anuncia novo secretário de Administração
Com mudanças no Governo de Belivaldo, André Moura pode representar Sergipe no gabinete em Brasília



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.