Política


Exoneração de superintendente do Incra em Sergipe se deu por retaliação política do Planalto, diz jornal


Publicado 26 de janeiro de 2021 às 12:44     Por Eduardo Costa     Foto José Cruz/Agência Brasil

A exoneração do superintendente regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Sergipe, Victor Sande, se deu por retaliação política do Palácio do Planalto. Segundo o jornal O Globo, Victor era indicado pelo deputado federal Fábio Reis (MDB-SE), que apoia Baleia Rossi (MDB-SP) na eleição para presidente da Câmara dos Deputados. O rival de Rossi, Arthur Lira (PP-AL), é apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

De acordo com O Globo, a retaliação tem se dado também a outros parlamentares. Flaviano Melo (MDB-AC) viu a própria esposa e um superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) serem substituídos. Já Hildo Rocha (MDB-MA) perdeu seu indicado para a superintendência da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), que em seguida foi reconduzido após pedidos da base aliada de Lira.

A tática estava sendo adiada para evitar possíveis confrontos. Mas com a eleição de 1º de fevereiro se aproximando e a forte polarização entre os candidatos, o governo federal decidiu lançar mão da estratégia de retaliações. O objetivo é pressionar que os deputados passem a apoiar Lira na eleição.

A reportagem também destacou políticos que ganharam cargos por estarem ao lado de Arthur Lira. É o caso de José Rocha (PL-BA), que indicou Nilo Ferreira de Azevedo para o cargo de superintendente da Bahia do Ministério da Agricultura.

Leia mais:
Superintendente regional do Incra em Sergipe é exonerado do cargo



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Polícia Federal ainda conta dinheiro apreendido na operação contra Esporte Net em Sergipe; Veja vídeo

Justiça
Mais Lidas
Publicidade