Política


Leo Pinheiro, ex-presidente da OAS, escreve carta para desmentir acusações feitas à Lula na Lava-Jato


Publicado 14 de setembro de 2021 às 15:17     Por Dhenef Andrade     Foto Reprodução / Agência Câmara / Ricardo Stuckert

O ex-presidente da OAS, Leo Pinheiro, voltou atrás das acusações contra o ex-presidente Lula (PT), feitas por meio de delação premiada no âmbito das investigações da Operação Lava-Jato. O empreiteiro escreveu uma carta de próprio punho confessando que mentiu ao acusar o petista de corrupção e tráfico de influência junto ao governo da Costa Rica no processo que foi arquivado pela Justiça nesta segunda-feira (13).

De acordo com as informações divulgadas pela coluna de Bela Megale, no jornal O Globo, nesta terça-feira (14), a carta foi um dos elementos que fez o processo não ter ido adiante. O documento foi escrito em maio e anexada ao caso em junho.

No acordo de delação premiada junto à Lava Jato, comanda à época pelo ex-juiz Sergio Moro, o ex-executivo havia sido contratado pela OAS para realizar uma palestra na Costa Rica a fim de influenciar os dirigentes daquele país a fazer negócios com a construtora.

Pinheiro afirmou também que não sabe informar “se houve intercessão do Ex. Presidente Lula junto à Presidente (ex) Dilma e/ou Ex. Ministro Paulo Bernardo”. “A empresa OAS não obteve nenhuma vantagem, pois inclusive não foi beneficiada por empréstimos do BCIE – Banco Centro Americano de Integração Econômica. Não sabendo informar se houve efetividade da solicitação do Presidente do BCIE, senhor Nick Rischbieth Alöe junto ao senhor Ex. Presidente Lula e demais autoridades citadas”, concluiu Pinheiro. Essa foi a 19ª vitória de Lula na Justiça contra a Operação.

Veja carta:

Leia mais
Frota diz que facada contra Bolsonaro foi armada e protocola pedido de CPI



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.