Política


“Reflexo desse desgoverno que incita a violência”, diz Jackson sobre agressão à procuradora


Publicado 22 de junho de 2022 às 16:30     Por Fernanda Souto     Foto Arquivo/ Governo de Sergipe

O ex-governador de Sergipe e pré-candidato ao Senado, Jackson Barreto (MDB), afirmou nas redes sociais, nesta quarta-feira (22), que o caso de violência à uma procuradora-geral por um colega de trabalho, na cidade de Registro, em São Paulo, é reflexo do “desgoverno que incita a violência e o desrespeito ao outro”.

“A agressão que Gabriela Samadello, procuradora de Registro/SP, sofreu por um colega de trabalho é o ápice da covardia. Reflexo de um machismo que não tem limites e desse desgoverno que incita a violência e o desrespeito ao outro! Que seja punido! Chega de violência contra a mulher!”, disse.

A procuradora-geral Gabriela Samadello, de 39 anos, foi espancada por um colega de trabalho dentro da prefeitura, na segunda-feira (20). O agressor, o também procurador, Demétrius Oliveira desferiu socos e chutes a Gabriela, que era sua chefe desde o início do ano.

Samadello abriu um processo contra ele por destratar uma funcionária da Procuradoria. De acordo com ela, o fato pode ter sido a motivação do crime. Um boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia da Mulher onde consta que Demétrius a agrediu primeiro com uma cotovelada na cabeça.

Leia mais:
Procuradora é espancada por colega após abrir processo contra ele; veja vídeo



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

TCE-SE encaminha à Justiça Eleitoral lista de gestores que tiveram contas reprovadas

Justiça
Mais Lidas


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.