Política


Vereador eleito, Ricardo Marques diz que fará uma oposição “barulhenta, mas com diálogo”


Publicado 04 de janeiro de 2021 às 11:00     Por Fernanda Sales     Foto China Tom / Câmara Municipal de Aracaju

Vereador eleito por Aracaju, Ricardo Marques (Cidadania) afirmou que fará uma oposição “barulhenta, mas com diálogo” na Câmara Municipal. Em entrevista na manhã desta segunda-feira (4) na Rio FM, o parlamentar empossado disse que tanto ele, quanto Sheyla Galba, ambos do Cidadania, farão uma oposição propositiva, “não apenas apontando os erros, mas também mostrando os caminhos”, disse.

“Meu foco será de fiscalizar. Vou ser uma oposição barulhenta, mas com diálogo. Vai ser uma oposição que vai apontar caminhos, não somente apontar erros. Errar faz parte, mas ficar só no barulho, na zoada, a gente fica com a cidade parada. O estado de Sergipe e Aracaju tem vários setores que estão parados, então não adianta só dizer que está errado, tem que apontar os caminhos. Dizer olha, o caminho é esse. A gente quer fazer com que Aracaju sai do esquecimento e se desenvolva como outras capitas do país, como Maceió, Salvador”, explicou.

Ricardo também falou sobre as suas defesas à frente da Câmara de Aracaju. Segundo ele, é preciso ter um olhar mais geral para os problemas da cidade. “Nós podemos nos unir em várias causas e não esquecer a cidade. Às vezes a cidade precisa de um olhar geral. Aracaju precisa ter seus representantes que possam olhar para o transporte público. Estão falando do aumento da passagem de ônibus, mas será que o prefeito, a vice-prefeito e os vereadores já andaram de ônibus para ver a qualidade de ônibus que as pessoas estão andando?”, disse o vereador, que citou ainda a necessidade do plano diretor de Aracaju.

Ricardo Marques citou ainda que a sua profissão de jornalista traz uma “bagagem como fiscalizador” para a Câmara. “Tenho mais de 20 anos como jornalista e a gente aprende muito, a gente já trabalha fiscalizando, questionando. Entro já com essa bagagem, por conhecer a administração pública. Vejo a política como uma missão. […] Não vou ter soluções mágicas para resolver todos os problemas, mas pode ter certeza, que da mesma forma que tinha trabalhando na televisão, vou continuar para receber da população os problemas e questionamentos”.

Abstenções nas eleições
Questionado ainda se as abstenções nas eleições municipais influenciaram na votação da candidata a prefeita de Aracaju, Danielle Garcia (Cidadania), o vereador afirmou que pode ter influenciado tanto nos votos de Danielle, como do prefeito reeleito Edvaldo Nogueira (PDT).

“Se mais pessoas fossem votar, Danielle poderia ter tido mais votos, ou possivelmente Edvaldo também poderia ter tido mais votos. Mas acredito que o povo aracajuano está atendo. Deram mais uma oportunidade, mas com ressalvas. Pois um grupo que está há 16 anos no poder, dizendo as obras que estão feitas na cidade, ainda precisou ir para o segundo turno com uma concorrente que coloca pela primeira vez o nome à disposição e teve mais de 110 mil votos no segundo turno. Acredito que a grande vencedora foi a população, que deu seu recado”, finalizou.

Ricardo Marques foi eleito com 2.501 votos do eleitorado aracajuano.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

STF rebate Bolsonaro e diz que não proibiu governo federal de agir contra pandemia da covid-19

Justiça
Mais Lidas
Publicidade