Saúde


Com 602 casos de acidentes por picada de escorpião em 2020, prefeitura de Aracaju alerta sobre cuidados


Publicado 11 de janeiro de 2021 às 15:39     Por Fernanda Souto     Foto Divulgação/ Ascom/ SMS

Aracaju registrou 602 casos de acidentes por picada de escorpião, em 2020. Já neste ano, segundo a gerente do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Marina Sena, ainda não foi registrado nenhum caso. No entanto, com a chegada do verão e o aparecimento de animais peçonhentos, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) alertou sobre os cuidados que a população deve adotar para evitar imprevistos.

“Os registros foram mais numerosos nos bairros Santos Dumont, Santa Maria, Industrial, Cidade Nova e América. A partir das notificações, são realizadas visitas nas quais as equipes avaliam o ambiente para orientar o que está propiciando o aparecimento desses animais e as formas de prevenir os acidentes”, explicou Sena.

Sintomas
Após ser picada por um escorpião, em casos leves, a pessoa pode apresentar inchaço, vermelhidão, calor e pelos eriçados no local. Nos casos moderados, sintomas como vômitos, náuseas, hipertensão e taquicardia podem aparecer. Enquanto os acidentes graves podem provocar vômitos intensos e frequentes, muita sudorese, agitação, aumento ou diminuição da frequência cardíaca, arritmias, contrações musculares, edema e choque.

“Uma das formas para evitar o aparecimento dos escorpiões é diminuir a quantidade de baratas nas residências, uma vez que elas são fonte de alimentação dos escorpiões. Além disso, os escorpiões, normalmente, ficam em lugares sombreados, escuros e úmidos”, alertou a gerente.

Medidas e cuidados
Uma das principais formas para evitar a picada desses animais é examinar roupas pessoais, de cama e banho, e calçados antes de usá-los. Além disso, não se deve mexer em gavetas, caixas ou sacolas sem antes examiná-las. Segundo a SMS, ao ser picada, a vítima deve lavar o ferimento com água e sabão, e procurar imediatamente uma Unidade Básica de Saúde (UBS).

Além disso, para evitar escorpiões, a pessoa pode fazer barreiras físicas, conservar o imóvel livre de rachaduras e manter os quintais limpos, e ralos devidamente tampados, já que este é a porta de entrada dos escorpiões nos imóveis.

“Além disso, não se deve deixar madeiras amontoadas e entulhos, pois os escorpiões se abrigam e se reproduzem nestes locais. São cuidados relativamente simples, mas que evitam o aparecimento dos peçonhentos. Em casos de acidentes com o escorpião, é recomendado que a pessoa não faça a ingestão de medicamentos sem orientação médica e não jogue substâncias químicas, nem amarre a área picada. Dessa forma, a vítima pode receber um tratamento específico e mais eficaz”, completou Marina.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

STF rebate Bolsonaro e diz que não proibiu governo federal de agir contra pandemia da covid-19

Justiça
Mais Lidas
Publicidade