Coronavírus


Governo federal vai disponibilizar somente 4,8 mil doses de vacina contra covid-19 para Sergipe, diz Belivaldo


Publicado 07 de janeiro de 2021 às 19:52     Por Fernanda Souto     Foto Divulgação/ Governo de Sergipe

O governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), afirmou durante coletiva após se reunir com o Comitê Técnico-Científico, nesta quinta-feira (7), que o governo federal, por meio do Ministério da Saúde, vai disponibilizar apenas 4.800 doses da vacina contra a covid-19 para o estado, na primeira fase da vacinação.

Segundo o chefe do Executivo estadual, a vacina que será utilizada é a da farmacêutica estadunidense Pfizer. Ele ainda frisou que o estado tem condições de armazenar o imunizante, que necessita da temperatura, principalmente, nos freezers da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

“Estamos trabalhando com a possibilidade de vacinar na primeira fase cerca de 400 mil pessoas. Hoje fomos surpreendidos pelo governo federal, que deverá liberar vacinas da Pfizer para o estado e que na primeira fase, Sergipe teria apenas 4.850 doses. A gente fica de mãos atadas. Logística pouca, condições de vacinar temos a qualquer momento, só estamos dependendo do governo federal liberar essas vacinas”, disse.

Belivaldo ainda afirmou que assinou um protocolo de intenção com o Instituto Butantan para adquirir 600 mil doses da CoronaVac. No entanto, segundo ele, o governo federal não liberou a compra do imunizante. A vacina apresentou 78% de eficácia em casos leves e 100% em casos graves, conforme dados apresentados pelo governo de São Paulo.

Com o aumento de casos da covid-19, em Sergipe, desde novembro do ano passado, o governador se reuniu com o Comitê Técnico-Científico e de Atividades Especiais (Ctcae) para avaliar o cenário epidemiológico no estado, nesta quinta-feira (7).

Belivaldo anunciou que vai manter as medidas restritivas adotadas, em dezembro, e que o comitê vai aguardar mais 14 dias para realizar uma nova avaliação. Segundo ele, não foi possível fazer flexibilizações devido a alta dos casos. “Estamos com uma ocupação de leitos maior, e se nada for feito, não só pelo poder público, podemos sofrer um estrangulamento da rede hospitalar”, disse.

Com a decisão, bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos similares podem funcionar com ocupação máxima de 50% do local. Além disso, permanece autorizada a realização de apresentação artística de pequeno porte, com até dois artistas, que deverão utilizar máscaras durante toda a apresentação obrigatoriamente; e os clientes deverão permanecer predominantemente sentados.

Ainda de acordo com as medidas, os eventos com capacidade de 200 pessoas em ambiente aberto e 300 em locais fechados continuam com a capacidade reduzida de 75% para 50%.

Até esta quarta-feira (6), em Sergipe, 117.818 pessoas já testaram positivo para a covid-19 e 2.532 morreram. Atualmente, 347 pessoas estão internadas em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), enquanto outras 9.940 estão em isolamento domiciliar.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Rachel Sheherazade pede R$ 19 milhões em indenização trabalhista ao SBT, diz site

Justiça
Mais Lidas
Publicidade