Cidades


Sergipe ainda não discute realização de Carnaval em 2022


Publicado 23 de novembro de 2021 às 09:25     Por Dhenef Andrade e Peu Moraes     Foto Reprodução / Governo de Sergipe

Com o avanço da vacinação contra a covid-19 no Brasil, e consequente diminuição das mortes e casos da doença, alguns estados discutem a realização do Carnaval em 2022. Em Sergipe as conversas ainda se concentram nas festas de fim de ano e ainda não há previsão para pautar os debates sobre os eventos carnavalescos. A informação foi confirmada ao Ajunews, nesta terça-feira (23), pela Superintendência de Comunicação do Estado.

De acordo com o último decreto que trata das medidas restritivas para controle da pandemia, o item que trata de eventos de lazer coletivos, a exemplo de shows, blocos, micaretas e similares, o governo de Sergipe autorizou, desde do dia 1º de novembro, a realização sem restrição de horário de funcionamento, desde que respeitados o limite de 600 pessoas em ambientes fechados e de 900 em ambientes abertos.

Além disso, é necessário aprovação do evento pela Secretaria de Saúde de Sergipe (SES) e apresentação de cartão de vacinação dos participantes. Uma nova reunião do Comitê Técnico-Científico deve se reunir nos próximos dias para definir as festas de fim de ano.

A vizinha Bahia, por exemplo, tem discussões mais avançadas tanto no Executivo como no Legislativo. A cautela, porém, é pautada pelo governador Rui Costa (PT), que tem reunião esta semana para tratar do tema. Ele é pressionado por setores de eventos para que autorize o Carnaval mais tradicional do Brasil.

Panorama da Covid-19
Desde o início da pandemia, 278.149 pessoas testaram positivo para a doença e 6.040 morreram. As últimas informações sobre UTIs e enfermarias nas unidades de saúde de Sergipe apontam que estão internados no momento 22 pacientes. São 14 na rede pública e oito na rede privada.

Vacinação
Segundo a SES, foram enviadas aos municípios 3.586.456 doses. Destas, 1.700.192 foram aplicadas como primeira dose; 1.323.431 como segunda dose; 40.125 como dose única e 133.553 como dose de reforço. A cobertura vacinal de primeira dose está em 75,05% e 58,80% estão com a imunização completa.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.