Educação


Apenas 12% dos alunos da rede estadual de ensino voltarão às aulas presenciais em Sergipe


Publicado 17 de outubro de 2020 às 11:07     Por Fernanda Souto     Foto Divulgação/ Governo de Sergipe

Apenas 12 % dos alunos das turmas das terceiras séries do Ensino Médio e do curso Pré-Universitário da rede estadual, um total de 18 mil estudantes, irão retornar na primeira fase das aulas presenciais no estado, em 203 escolas nos 75 municípios. A informação foi divulgada por a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), nesta sexta-feira (16).

A previsão é que as aulas voltem a partir do dia 17 de novembro, de forma “parcial, gradual e segura”. Ainda não há previsão de retorno presencial para os Anos Finais e Iniciais do Ensino Fundamental.

Segundo a Seduc, as famílias poderão decidir sobre a volta dos filhos às aulas presenciais. De tal forma, os pais e responsáveis deverão assinar um termo disponibilizado pelas escolas, tanto da rede pública quanto da rede privada.

As turmas deverão ser compostas somente por 50% da capacidade, intercalando as formas presencial e a distância. Já a retomada presencial das atividades administrativas, operacionais e de apoio ao trabalho docente acontecerá a partir da próxima segunda-feira (19), nas instituições públicas e privadas, como também no ensino superior, obedecendo aos protocolos de segurança e saúde. Os servidores que se enquadram no grupo de risco não estão condicionados a essa diretriz.

Prevenção
As unidades de ensino da rede estadual de educação receberam recursos oriundos do Profin- Pandemia (Custeio), para proteção coletiva e individual e insumos, conforme protocolos de segurança definidos pela Organização Mundial da Saúde e Agência de Vigilância Sanitária.

Para essa ação foi liberado um montante de R$ 14 milhões em investimentos em projetos e equipamentos de segurança. Com esses recursos, as escolas poderão adquirir produtos como totem para higienização das mãos, aferidor de temperatura, protetor facial, máscaras, álcool, tapete sanitizante, entre outros.

“São investimentos a serem garantidos de imediato com o objetivo de trazer mais tranquilidade para a comunidade escolar neste momento difícil. A Seduc não mede esforços em seguir as normas protagonizadas pela Ciência e pelos protocolos de segurança da OMS”, disse o superintendente da Educação, professor José Ricardo de Santana.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Bolsonaro diz que juiz não pode decidir sobre obrigatoriedade de vacina contra covid-19

Justiça
Mais Lidas
Publicidade


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.