Política


Após boato, deputados negam articulação sobre possível mudança na Mesa Diretora da Alese


Publicado 07 de março de 2021 às 17:53     Por Peu Moraes     Foto Peu Moraes / AjuNews

Os deputados estaduais sergipanos negam a existência de articulação para definição de uma nova Mesa Diretora na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), caso o atual presidente da Casa Legislativa, Luciano Bispo (MDB), tenha que sair do cargo por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF).

O AjuNews, entrou em contato com representantes dos blocos governista e oposição para apurar as informações que circulam nas redes sociais. O deputado Jeferson Andrade (PSD) que aparece como possível candidato à presidência pelo bloco da situação, tomou como surpresa o questionamento da reportagem. “Estou sabendo disso agora. Não falei com nenhum deputado sobre isso. Nem me procuraram pra conversar também”, disse neste domingo (7).

À reportagem, também indagou se os parlamentares não estariam se reunindo remotamente para discutir essa mudança. Não. Se estão, pelo menos comigo não conversaram”, ressaltou. Já o deputado empossado em janeiro, João Marcelo (PTC), disse que seu presidente chamasse Luciano Bispo. “Não tenho conhecimento. Meu presidente é Luciano Bispo”, afirmou. João Marcelo aparece como opção na lista para ocupar a 4ª secretaria da Alese.

A líder da oposição na Alese, Kitty Lima (Cidadania), também que o bloco esteja conversando sobre o assunto, mas garantiu que quando momento chegar vai discutir com os colegas de bancada, Dr. Samuel Carvalho e George Passos, ambos Cidadania. “Não há essa discussão, pois não há até o momento uma definição a respeito da situação do atual presidente da Assembleia. No momento certo a oposição irá discutir o tema, foi isso que foi orientado entre mim, Georgeo e Samuel Carvalho”, pontou.

O presidente do PSD em Sergipe, deputado federal Fábio Mitidieri, enfatizou desconhecer o assunto. “Nunca ouvi falar nisso”, garantiu. A irmã do parlamentar, a deputada Maísa Mitidieri (PSD) aparece como 2ª secretária na lista da chapa em circulação nas redes sociais.

No dia 4, a Procuradoria-Geral da República (PGR) protocolou no Supremo Tribunal Federal (STF) 22 ações para contestar leis estaduais e do Distrito Federal que autorizam a reeleição de membros das mesas diretoras das assembleias legislativas durante a mesma legislatura. A medida foi tomada pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, após o ministro Alexandre de Moraes suspender, por meio de decisão individual, normas de Roraima, Maranhão e Mato Grosso sobre a mesma questão.

No entendimento de Aras, a Constituição impede a reeleição para os mesmos cargos nas mesas da Câmara e do Senado durante a mesma legislatura. Dessa forma, o mesmo entendimento deve ser aplicado aos parlamentares estaduais, municipais e distritais.

Leia mais:
PGR entra com ações para barrar reeleições em assembleias legislativas



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Rachel Sheherazade pede R$ 19 milhões em indenização trabalhista ao SBT, diz site

Justiça
Mais Lidas
Publicidade