Política


TRE-SE julga improcedente saída de Gilmar Carvalho do PSC


Publicado 14 de fevereiro de 2020 às 09:56     Por Peu Moraes     Foto César de Oliveira / Rede Alese

O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE-SE) julgou por unanimidade improcedente o pedido de saída do deputado estadual Gilmar Carvalho do Partido Social Cristão (PSC) em Sergipe comandado pelo ex-deputado federal André Moura. O julgamento aconteceu na manhã desta sexta-feira (14).

Carvalho alegou “fritura” partidária por não ser convidado para participar de eventos da legenda, além de que suas atividades na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) não serem divulgadas nos meios oficiais de comunicação do partido.

A crise entre Gilmar Carvalho e o PSC deu início em 2019, quando o presidente estadual da legenda fez aceno de apoiar a reeleição do prefeito de Aracaju Edvaldo Nogueira nas eleições deste ano. Carvalho eleito com quase 34 mil votos sempre se colocou como pré-candidato à prefeitura da capital sergipana, mas com a aproximação do PSC e Nogueira, o deputado viu suas chances de pré-candidatura pelo social cristão serem reduzidas.

Na tentativa de seguir na disputa, Gilmar entrou com ação na justiça eleitoral pedindo autorização para sair do PSC sem perder sua cadeira na Alese, além de abrir diálogos com os partidos, a exemplo do Democratas comandado em Sergipe pelo ex-deputado federal Carlos Machado.

Como AjuNews noticiou, Machado e Gilmar foram a Salvador conversar com o prefeito da capital baiana ACM Neto, que também ocupa a presidência nacional do DEM. Neto ficou até entusiasmado com o nome de Gilmar, mas a pendência judicial do sergipano fez o DEM recuar e colocar o nome da delegada Georlize Teles como provável pré-candidata à prefeitura.

Questionado pela reportagem após o julgamento sobre a possibilidade de recorrer da decisão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carvalho afirmou que vai definir depois de se reunir com seus advogados. “Nas próximas horas viajarei para discutir com meus advogados e assim chegamos a uma definição”, disse.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso