Artigo


Quarentena até quando?


Publicado 24 de abril de 2020 às 16:29     Por Danielle Garcia*     Foto Arquivo Pessoal

Transparência é uma prática que defendo há anos. Não deixarei de defender jamais. Seja nas contas públicas, nos dados ou no planejamento de ações, o poder público tem a obrigação de ser transparente com a população. E, apesar de termos muita informação sobre o período de pandemia que vivemos, falta transparência.

Vocês sabem o que a Prefeitura planeja para os próximos dias, semanas e meses? Sabem se seguiremos em isolamento social? Ou até quando seguiremos em quarentena?

Não tenho uma reposta mágica para esse dilema. Também não acredito que de uma hora para a outra o governo municipal deva liberar tudo e todos para que voltem à rotina normal. Não ouviremos tão cedo: está decretada a normalidade! Até porque, especialistas do mundo todo afirmam que teremos de criar o novo “normal”. E o novo normal, ao que tudo indica, será de tempos intercalados de isolamento total e parcial. Aí vem a pergunta: como sobreviver, então? Como pagar as contas e os boletos que não fazem quarentena? Vamos continuar em casa?

No domingo, Aracaju viveu mais um dia de chuva que gerou transtornos em toda a cidade. De norte a sul. Sem infraestrutura para garantir que casas não alaguem, como podemos pedir ao povo que fique em casa? Sem segurança nos bairros, como podemos pedir que fique em casa?

Como cidadã, tenho o direito de cobrar da Prefeitura transparência em suas ações e planejamento. São centenas de milhares de vidas envolvidas. Centenas de milhares de famílias que não têm renda para ficar em casa esperando a pandemia passar. Centenas de milhares de famílias que não podem e não devem voltar à rotina sem proteção e segurança.

Sugiro, assim, à Prefeitura que reúna seu secretariado, chame representantes de entidades e da sociedade civil e monte um plano de ação. Criem um comitê plural. Projetem os melhores e os piores cenários. Determinem, com base em dados e informações reais como pode ser feita a flexibilização do isolamento. Preparem os protocolos para a população e para as empresas que serão liberadas. Planejem as iniciativas públicas e privadas de estímulo ao consumo e à produção. Se temos que recomeçar, que seja com base no diálogo e na transparência.

Nós queremos saber onde está sendo investido cada centavo dos quase R$ 13 milhões destinados pelo governo federal para o enfrentamento à pandemia; logo chegarão mais alguns milhões fruto de emendas parlamentares, com destaque para as do senador Alessandro Vieira, mas também queremos saber como será nossas vidas no futuro próximo e como levaremos o sustento às nossas casas.

Não existe contradição entre salvar vidas e cuidar da economia. Salvar vidas sempre será prioridade. Só que milhares de vidas dependem de geração de renda para serem salvas.

*A delegada Danielle Garcia é Pré Candidata à Prefeitura Municipal de Aracaju. É Mestre em Direito Público, Cursou Inteligência Estratégica na Escola Superior de Guerra no Rio de Janeiro. É instrutora de cursos de Combate a Corrupção na Secretaria Nacional de Segurança Pública.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do AjuNews.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

OAB considera inconstitucional suspensão do pagamento integral da Vaep em Aracaju

Justiça
Mais Lidas
Publicidade