Política


Teich recusa convite para ser conselheiro do Ministério da Saúde


Publicado 23 de maio de 2020 às 15:33     Por Dhenef Andrade     Foto Marcello Casal Jr / Agência Brasil

O médico e ex-ministro da Saúde, Nelson Teich, recusou o convite para ser conselheiro do atual chefe da pasta no governo de Jair Bolsonaro (sem partido), general Eduardo Pazuello. Pelas redes sociais, neste sábado (23), Teich afirmou que aceitar proposta não seria coerente.

“Agradeço ao Ministro Interino Eduardo Pazuello pelo convite para ser Conselheiro do Ministério da Saúde, mas não seria coerente ter deixado o cargo de Ministro da Saúde na semana passada e aceitar a posição de Conselheiro na semana seguinte”, escreveu o ex-ministro. Ele pediu exoneração do cargo, após ficar no posto por cerca de um mês”, escreveu o médico.

Na postagem, Teich também comentou sobre as pretensões que tinha de elevar o modelo técnico do Ministério. “Quando assumi o MS, o objetivo era trazer um modelo de gestão mais técnica, que aumentasse a eficiência do Sistema e melhorasse o nível de saúde da sociedade. Ser mais técnico não significa apenas uma condução médica mais técnica. Isso seria tratar o problema de forma simplista”, disse.

Sucessor de Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich pediu demissão do cargo antes de completar um mês de governo, no dia 15 de maio. A saída ocorreu em meio a divergências com o presidente, especialmente em relação à mudança no protocolo de uso na cloroquina no tratamento da covid-19.

Leia mais

Teich pede demissão e deixa Ministério da Saúde antes de completar um mês no cargo

‘A vida é feita de escolhas e hoje eu escolhi sair’, diz Teich em coletiva

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

OAB considera inconstitucional suspensão do pagamento integral da Vaep em Aracaju

Justiça
Mais Lidas
Publicidade