Carnaval


‘Lamentamos falta de turistas durante período carnavalesco em Sergipe’, diz presidente de associação


Publicado 14 de fevereiro de 2021 às 11:01     Por Larissa Barros     Foto Larissa Barros / AjuNews

O cancelamento dos festejos de Carnaval e do ponto facultativo, em Sergipe, modificou os planos de trabalhadores do setor turístico e cultural do estado. Em entrevista ao AjuNews, o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Sergipe (Abrasel), Bruno Dória, afirmou que a categoria lamenta a falta de turistas durante esse período e que só querem “trabalhar com segurança”.

“O ponto facultativo foi cancelado, porém, o feriado acabou sendo mantido mesmo contra vontade de alguns. As lojas não abriram, as escolas pararam, os bancos fecharam, o judiciário parou também. Então, acabou tendo um feriado do mesmo jeito. Para nós, lamentamos que o turista não veio, óbvio. Mas, tudo que queremos é continuar trabalhando com segurança. Afinal de contas a gente já ficou 138 dias fechados, então, trabalhar com segurança é tudo que queremos”, afirmou.

De acordo com Dória, mesmo que apesar do cancelamento dos festejos haja um movimento caloroso durante o período, não será o suficiente para recuperar as perdas causadas durante o período de isolamento por causa da pandemia de covid-19.

“Não será fácil e possível recuperar as perdas causadas porque o prejuízo foi grande e, manter uma empresa funcionando nesse período está muito difícil. Afinal de contas os insumos aumentaram. Não foi só a parada durante a quarentena e sim o aumento dos insumos, a dificuldade dos insumos. Isso acabou sendo o nosso maior problema”, explicou.

No último dia 4, o Governo de Sergipe anunciou a suspensão do ponto facultativo no feriado de Carnaval nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro, para evitar que haja um aumento do número de infectados pelo novo coronavírus (covid-19).

O decreto estadual também determina que deve haver redução em 50% da capacidade de participantes nos eventos sociais e proibiu qualquer tipo de festa carnavalesca. Além disso, nesses dias, em espaços fechados, o limite máximo permitido cairá de 100 para 50 pessoas e, em locais abertos, de 150 para 75.

Para o presidente do Sindicatos dos Músicos de Sergipe (Sindmuse), Tonico Saraiva, a categoria tinha uma grande esperança de que essa pandemia fosse passar a tempo de permitir a realização dos festejos carnavalescos no estado.

“Tínhamos uma boa esperança através desta vacina, que ela tivesse chegado antes e, como todos os sergipanos, brasileiros e mais pessoas, tínhamos uma grande esperança de que ia salvar o nosso Carnaval essa vacina do covid-19”, disse.

Saraiva também aconselhou os músicos que busquem outras alternativas para substituir a renda que poderiam ganhar durante o Carnaval 2021, pois, para ele, os órgãos que estão fiscalizando “essa situação da covid-19 eles estão vendo que o diagnóstico está muito pesado”.

“O Sindmuse aconselha que os músicos sergipanos se conformem, evitem transtornos, evitem situações difíceis, porque a Polícia Militar de Sergipe está preparada, está em cima e de olho nessas questões de pessoas teimosas”, afirmou.

Segundo o cantor Papudo Gil, é normal que os artistas estejam um pouco tristes com o cancelamento do Carnaval e por tudo que tem acontecido por causa da pandemia de covid-19. No ano passado, o artista agitou os foliões de Aracaju durante o evento Rasgadinho, que arrastou uma multidão pelas ruas da capital sergipana.

“Sabemos que estamos em um ano muito crítico. Sabemos que é um mês de alegria, onde os artistas e foliões festejam com alegria e ver tudo isso acontecer é triste, muito triste. Mas, estou condizente com o decreto, o qual vai nos possibilitar outros carnavais de paz, saúde, vida e amor”, disse.

Para o cantor, uma forma de recuperar prejuízos e animar as pessoas durante o período de isolamento foi as transmissões online, pois, permitiu que os artistas contribuíssem para a alegria do público.

“Todas as lives que fiz não tive um lucro financeiro, mas, tive um lucro extraordinário em ver o meu povo que me acompanha me assistindo. Com certeza, ali eu estive contribuindo com todos que me acompanham assistindo nossa transmissão com um bom conteúdo. Um conteúdo promissor e de prosperidade. Então, a live para mim, o lucro não, mas contribuição sim. Uma forma de contribuir com todos que estão passando por um momento crítico”, relatou.

Atualmente, em Sergipe, 144.493 pessoas já foram diagnosticadas com o novo coronavírus e 2.869 morreram em decorrência da doença. Ao todo, 37.843 pessoas já foram vacinadas com a primeira dose do imunizante contra covid-19 em todo o estado.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

STJ confirma exigência de exame toxicológico para renovação de CNH

Justiça
Mais Lidas


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.