Mundo


Brasil fica fora da lista de países que receberão 500 milhões de vacinas doadas por EUA


Publicado 10 de junho de 2021 às 15:30     Por Dhenef Andrade     Foto Reprodução / SES

O Brasil não vai ser um dos escolhidos para o recebimento de vacinas da fabricante Pfizer entregues pelos Estados Unidos. O anúncio da compra e doação de 500 milhões de doses foi oficializado, nesta quinta-feira (10), pela Casa Branca.

Ao todo, 92 países serão contemplados. O critério utilizado pelo governo estadunidense foi a condição econômica das nações beneficiadas e que participam do Covax Facilit, consórcio feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para aquisição dos imunizantes.

Os que receberão as doações são considerados de renda baixa e média-baixa. Segundo esses critérios, o Brasil tem possibilidade de comprar as próprias doses e, por isso, não está entre os beneficiados.

Diversas nações africanas, como Angola, Marrocos, Cabo Verde, Nigéria e Quênia, asiáticas, como Afeganistão, Bangladesh, Índia e Paquistão, e da América Latina e do Caribe, como Haiti, Bolívia, Honduras e Nicarágua, foram contempladas.

As doações serão pelo sistema Covax, e a previsão é que 200 milhões de doses sejam enviadas até o fim deste ano, começando no mês de agosto. As 300 milhões de doses restantes serão entregues no primeiro semestre de 2022, afirma o governo americano.

Leia mais
Variante indiana: Aracaju monitora passageira que desembarcou do Reino Unido



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.