Saúde


Covid-19: Primeiras fases da vacinação vão priorizar trabalhadores da saúde, idosos e indígenas aldeados em Sergipe


Publicado 12 de janeiro de 2021 às 11:41     Por Fernanda Sales     Foto Tânia Rêgo / Agência Brasil

Os trabalhadores da saúde, idosos e indígenas aldeados serão os primeiros a se vacinar contra a covid-19 em Sergipe. Dividida em quatro etapas, as duas primeiras fases do Plano Estadual de Vacinação contra a covid-19, elaborado pelo Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), vão priorizar esses grupos prioritários. Ao todo, a estimativa é que 679.468 mil pessoas sejam imunizadas contra a doença.

De acordo com o documento divulgado pela SES, a vacinação será para os grupos prioritários, envolvendo a distribuição em locais estratégicos e levando em consideração as necessidades dos cidadãos. O Plano foi baseado em princípios similares aos estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), bem como considerando a viabilização operacional das ações de vacinação.

A meta é vacinar, pelo menos, 95% de cada um dos grupos prioritários contra a doença, que tem como público-alvo: trabalhadores da saúde; pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas; população indígena aldeada; idosos acima de 60 anos; pessoas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente severa; caminhoneiros; trabalhadores do Transporte Coletivo Rodoviário e metroferroviário de passageiros; trabalhadores do transporte aéreo; professores; profissionais das forças de segurança e salvamentos; pessoas privadas de liberdades; e funcionários do sistema prisional.

O plano ressalta que existe a possibilidade de alteração nas fases considerando o quantitativo disponibilizado de imunobiológicos.

Distribuição e armazenamento
O plano também apresenta toda a logística de distribuição e armazenamento das vacinas. A Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológico (Ceadi) possui duas câmaras frias para armazenamento de imunobiológicos na temperatura positiva entre +2º C+ 8º C, cinco freezers convencionais para armazenamento de vacinas negativas na temperatura entre -30º C e – 15º C, e congelamento de bobinas reutilizáveis.

De acordo com o plano do governo, se houver lotes de vacinas que exijam temperaturas de 70° negativos, serão utilizados dois freezers disponibilizados pelos laboratórios de pesquisa do Hospital universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU/UFS) com capacidade para 820 litros, podendo armazenar 200 mil doses.

Com relação ao transporte das vacinas, o plano destaca ainda que os municípios mais próximos da capital (20 municípios das regionais de Aracaju e Nossa Senhora do Socorro) retiram as vacinas na Ceadi por um técnico em saúde do município responsável pela conferência e transporte em veículo climatizado. Já os municípios mais distantes (39 municípios das regionais de Estância, Nossa Senhora da Glória, Itabaiana, Lagarto) recebem os imunobiológicos no município por meio dos caminhão dos caminhões refrigerados sob a responsabilidade da coordenação estadual de imunização.

Confira as fases do Plano de Vacinação:
1ª fase:
Trabalhadores da saúde
Pessoas com 60+ institucionalizado
Indígenas aldeados

2ª fase:
Pessoas de 80 e mais
Pessoas de 75 a 79 anos
Pessoas de 70 a 74 anos
Pessoas de 65 a 69 anos
Pessoas de 60 a 64 anos

3ª fase:
Pessoas com comorbidades

4ª fase:
Professores
Profissionais das forças de segurança e salvamentos
Pessoas privadas de liberdades
Funcionários do sistema prisional

Leia mais:
‘O plano de vacinação da covid-19 para Sergipe está pronto, mas depende da quantidade de vacinas a receber’, afirma Belivaldo



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

STF rebate Bolsonaro e diz que não proibiu governo federal de agir contra pandemia da covid-19

Justiça
Mais Lidas
Publicidade