Política


‘O plano de vacinação da covid-19 para Sergipe está pronto, mas depende da quantidade de vacinas a receber’, afirma Belivaldo


Publicado 11 de janeiro de 2021 às 10:00     Por Fernanda Sales     Foto Mário Sousa / Governo de Sergipe

O governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), declarou que o Plano de Vacinação da covid-19 para Sergipe está pronto, mas que está dependendo da quantidade de vacinas que Sergipe irá receber por parte do Governo Federal. “Dependemos da liberação das vacinas. Estamos aguardando a quantidade de doses que vamos receber, saber quando teremos e qual o tipo de vacina será encaminhado para Sergipe. Só depois disso é que vamos saber como agir”, afirmou em entrevista à Fan FM nesta segunda-feira (11).

De acordo com o governador, todos os estados receberão a vacina simultaneamente e Sergipe já tem um milhão de seringas e agulhas prontas para a primeira fase da vacinação. “Já temos agulhas e seringas guardadas e teremos como armazenar, independente de qual seja a vacina. Temos uma central em condições de armazenar as vacinas, no Hospital de Glória e nas demais regiões vamos guardar nas salas de vacinação e cada município terá a sua quantidade”, explicou o governador, acrescentando ainda que, em dezembro, assinou um Protocolo de Intenção junto ao Instituto Buntantan para a aquisição de 600 mil vacinas.

Na última quinta-feira (7), após se reunir com o Comitê Técnico-Científico, Belivaldo havia afirmado que o governo federal, por meio do Ministério da Saúde, vai disponibilizar apenas 4.800 doses da vacina contra a covid-19 para o estado, na primeira fase da vacinação.

Com relação aos números de casos e pessoas internadas com covid-19 em Sergipe, o chefe do Executivo Estadual informou que a situação é “preocupante” e pediu a colaboração de todos. “O que nos preocupa é que há constante pessoas internadas. O relatório de ontem informou 399 pacientes internados e já estamos com 2.574 óbitos, infelizmente. Esse número é preocupante. Inclusive se agravou muito na área infantil. A Maternidade Nossa Senhora de Lourdes passou a viver um momento com várias crianças e mães contaminadas. Pela primeira vez na pandemia vi a Maternidade Santa Helena, que é da rede privada, abrir leito de UTI. O que preocupa é isso, o volume de pessoas aumentando nas UTIs e enfermarias. Na rede pública com 124 pacientes na enfermaria e 138 em UTIs. E na rede privada 59 em UTI e 78 em enfermaria é preocupante”, ressaltou.

Segundo Belivaldo, em nenhum momento o governo deixou de orientar a população, sempre pedindo para fazer o isolamento social e higienizar as mãos. “Cada um tem que fazer em sua parte, o governo não vai fazer tudo sozinho. Sei que nesse momento muitos municípios estão com dificuldades, muitos prefeitos chegaram agora, em momento da pandemia. Todos têm que fazer a sua parte. Ou todos colaboram ou ficamos no prejuízo”.

Sobre a declaração do senador Alessandro Vieira (Cidadania) de que ‘Belivaldo é omisso à pandemia’, o gestor estadual respondeu: “O senador tem se tornado polêmico. Eu tenho uma relação boa com ele, de respeito, não sei o que ele está querendo dizer com isso. Querer fazer política com pandemia eu não faço. Tem gente querendo ser pai da pandemia, não quero ser pai de uma coisa ‘braba’ dessa. Quero ter responsabilidade para resolver o problema. Ele sempre se colocou à disposição. Recentemente nos reunimos com a bancada federal, tratamos de assuntos diversos, inclusive da pandemia”, explicou ele, acrescentando que não está sendo omisso e nem deixando de agir.

Auxílio de R$ 100
Com relação ao auxílio emergencial no valor de R$ 100 para a população mais carente de Sergipe, Belivaldo destacou que agora o programa Mais Inclusão é permanente. “Nós iniciamos com um programa de ajuda e para quem precisa é extremamente importante. Detectamos pessoas que não estavam recebendo nenhum auxílio emergencial. Existe um público em Sergipe que precisa de ajuda e nós tornamos em um programa permanente. Aprovamos no final do ano e mesmo sem a pandemia será permanente”.

Hospital do Câncer
Questionado sobre a obra do Hospital do Câncer de Sergipe, ele afirmou: “Tenho evitado falar do Hospital porque já criou muita expectativa no estado de Sergipe. Não quero ficar dando expectativa para a sociedade e depois dá problema. Mas estamos com processo adiantado para a obra. O edital já foi publicado, a procuradoria, junto com a Secretaria de Saúde, está acompanhando o processo. Já está bastante adiantado e se tudo correr bem, a expectativa até março ou abril vamos ter o resultado final de quem ganhou o processo de licitação para realizar essa obra”, disse ele.

Hospital da Criança
Belivaldo também falou sobre o futuro Hospital da Criança, que será no prédio da antiga Maternidade Hildete Falcão Batista, em Aracaju. Segundo ele, o funcionamento será ainda no primeiro semestre desse ano. “Lá irá funcionar de ‘porta aberta’, para pacientes com qualquer problema inicial, vamos ter enfermaria, UTI e pequenas cirurgias também serão realizadas. Já os atendimentos de alta complexidade continuam no Hospital João Alves. Fazemos essa separação de alta e média complexidade e desafogamos o atendimento que hoje é concentrado no João Alves”, finalizou.

Leia mais:
Governo federal vai disponibilizar somente 4,8 mil doses de vacina contra covid-19 para Sergipe, diz Belivaldo
Sergipe segue com redução de 50% da ocupação permitida em bares e restaurantes
Sergipe registra 1.372 casos e 11 mortes por covid-19 neste domingo (10)



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Advogado solicita à Justiça que Karol Conká seja intimada dentro da casa do BBB21, diz colunista

Justiça
Mais Lidas
Publicidade


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.