Educação


Sindicato de professores de Aracaju denuncia possível manobra da prefeitura para pressionar retorno às aulas presenciais; Secretaria de Educação rebate


Publicado 04 de maio de 2021 às 15:20     Por Dhenef Andrade     Foto Reprodução / PMA

O Sindicato dos Profissionais de Ensino do Município de Aracaju (Sindipema) denunciou, nesta segunda-feira (3), uma possível manobra da Secretaria Municipal de Educação (Semed), para pressionar professores e gestores das escolas municipais para retorno às aulas, prevista para acontecer na próxima segunda-feira (10), sem a vacinação da categoria contra o novo coronavírus (covid-19).

Segundo o sindicato, a secretaria repassou um questionário para todas as escolas da rede pública municipal, para ser encaminhado aos pais dos alunos dos 1º e 2º anos dos anos iniciais do ensino fundamental.

“O conteúdo do questionário se constitui na assinatura dos pais e ou responsáveis pelo aluno de um termo de intenção de retorno as atividades escolares presenciais onde induz as respostas sem que os pais possam refletir sobre as consequências do que estão concordando”, diz parte da nota de repúdio emitida pelo Sindipema.

Para eles, a assinatura do termo de compromisso é “um desrespeito a comunidade escolar e uma forma de responsabilizar as famílias pelo que vier acontecer com seus filhos” e citam a situação epidemiológica de Aracaju em relação à pandemia do novo coronavírus (covid-19). A categoria, por meio do sindicato, também entende que essa seria uma forma de desresponsabilizar o governo na proteção da comunidade escolar e na garantia das medidas de segurança sanitária.

O Sindipema defende que para o momento é necessário a manutenção do ensino remoto. “Ano letivo se recupera, mas vidas não”, finaliza a nota.

O outro lado
Procurada pelo AjuNews, a Semed confirmou envio do formulário aos pais, mas que medida serve para que eles possam optar pelo formato de aulas que filhos estudarão. “O estudante ou responsável deve apenas informar se irá retornar à sala de aula ou se prefere continuar seus estudos de forma remota. A Semed ressalta ainda que a decisão pelo retorno ou não das aulas em formato presencial é do Comitê de Operações Emergenciais, que analisa os dados epidemiológicos na capital para tomar as decisões. Até o momento, a Semed segue com as aulas presenciais suspensas e possui protocolo de retorno produzido em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS)”, finaliza a nota enviada.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Justiça determina que empresas de ônibus limitem número de passageiros em Aracaju

Justiça
Mais Lidas
Publicidade