Entretenimento


Após humorista responsabilizar governo por cancelamento de apresentação, Teatro aponta baixa procura do público


Publicado 21 de abril de 2022 às 05:34     Por Peu Moraes     Foto Divulgação / Léo Lins

Após o humorista Léo Lins responsabilizar o governo de Sergipe pelo cancelamento de sua apresentação no Teatro Tobias Barreto, que aconteceria na sexta-feira (29), a direção do Teatro informou que a produção do artista cancelou o show “por fracasso na venda de ingressos”. “Apenas cerca de 200 pessoas se interessaram pelo espetáculo”, diz um trecho da nota, divulgada nesta quarta-feira (20).

Ainda conforme a nota, o artista teria pretensão de buscar likes e promoção pessoal usando o nome do governador do estado “Um fake bem arquitetado que termina causando repercussão”, finaliza o posicionamento. Já a Superintendência Especial de Comunicação (Supec) negou que qualquer envolvimento no cancelamento da apresentação. “

Governo do estado desconhece qualquer informação sobre o controle da agenda de shows do teatro Tobias Barreto, que tem administração própria”. E, com base nisso, “afirma ser Fake news qualquer contato do humorista com o governador ou discussão sobre show em Aracaju”, afirma a Supec.

A polêmica

Na segunda-feira (19), o humorista Léo Lins compartilhou um vídeo, com a declaração que teria enviado ao governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), afirmando que Chagas, ficou incomodado e suspendido sua apresentação. “O teu vídeo chegou ao governador e eles não querem que você faça o show lá. Eles estão embaçando, mas não podem. Tem um contrato assinado e não podem, porque sabem que você vai brigar”, diz um dos trechos de uma conversa do humorista com uma produtora.

Ainda na publicação, Léo Lins compartilhou o print de uma suposta mensagem que ele mesmo teria enviado a Belivaldo Chagas questionando a suspensão. “O senhor vai mesmo cancelar meu show de humor arbitrariamente? Acha correto isso? Meu show nem tem viés político, apenas quero contar piadas para quem quer ouvir. Simples assim”, diz a mensagem.

O humorista também defendeu o estilo de trabalho que realiza e alfinetou o governador sobre possíveis comentários que poderá fazer a partir desse episódio. “Meu show não é político, mas quando o político se dá ao trabalho de falar de mim, acho justo eu me dar o trabalho de falar dele. Será que vem fritada do governador?!”, finalizou.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Presos são premiados no 6° Concurso de Redação da Defensoria Pública da União (DPU)

Justiça
Mais Lidas


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.