Política


Com mais de 200 dias da atual gestão, prefeito interino de Rosário do Catete destaca principais ações e desafios


Publicado 01 de agosto de 2021 às 08:00     Por Fernanda Sales     Foto Divulgação / Prefeitura de Rosário do Catete

O prefeito interino de Rosário do Catete, Magno Monteiro, fez uma avaliação do primeiro semestre da atual administração, que somam 212 dias de gestão. Em entrevista ao AjuNews, o prefeito destacou as principais ações realizadas e os desafios em assumir a prefeitura durante o afastamento do prefeito Antônio César Resende, devido a complicações de saúde causadas pela covid-19.

Segundo Magno Monteiro, dentre as principais ações da gestão, a retomada dos programas sociais foi a principal reivindicação da população. “Atualmente, já estão em execução o pagamento do benefício de R$ 150,00/mês para mais de 650 famílias por meio do Programa de Inclusão Social (PIS); também está em andamento a distribuição de mais 600 kits de alimentação oriunda da agricultura familiar por meio do Banco de Alimentos Municipal. Também retomamos a implantação do programa Seguro Remédio e fraldas descartáveis com entrega na residência do usuário”, informou o gestor.

Para o prefeito interino, o desafio de assumir a gestão requer muita responsabilidade. “Nosso prefeito ficou afastado por conta das consequências da Covid-19. Mas, pedi sabedoria a Deus e contei com apoio de todos para execução das atividades governamentais. A união foi fundamental para manter o andamento da gestão. A gestão é impessoal e lutamos juntos. Graças a Deus, o prefeito César Resende está se recuperando bem e em breve voltará as suas atividades. Mas, continuarei à disposição do prefeito e do povo de Rosário do Catete”.

Durante a entrevista, o prefeito destacou como pretende entregar o cargo a César Resende e sobre como a prefeitura está driblando a crise econômica durante a pandemia. Segundo ele, obras que estavam paralisadas há cerca de dez anos estão sendo entregues na atual administração, dentre elas, a melhoria em todo sistema de iluminação pública e a reforma e manutenção dos prédios públicos e escolas municipais.

Questionado sobre as projeções políticas para as eleições de 2022, Magno informou que não está pensando em política neste momento.

Confira a entrevista completa:
AjuNews: Qual a avaliação dos primeiros seis meses, somando mais de 200 dias da atual administração?
Magno Monteiro: Durante esse período dos seis meses de gestão, faço uma avaliação positiva, pois conseguimos gerenciar a cidade com foco e determinação. Não paramos um só momento. Contamos com o apoio da competente equipe da gestão municipal e mantivemos um diálogo com o Poder Legislativo. Em Brasília, buscamos junto à bancada sergipana, recursos para atender as reivindicações do povo de Rosário do Catete.

AjuNews: Já há bons resultados do que foi prometido durante a campanha? Quais as principais ações da gestão?
Magno Monteiro: Fui eleito como vice-prefeito na chapa encabeçada pelo nosso prefeito César Resende. A retomada dos programas sociais foi a principal reivindicação da população. Atualmente, já estão em execução o pagamento do benefício de R$ 150,00/mês para mais de 650 famílias por meio do Programa de Inclusão Social (PIS); também está em andamento a distribuição de mais 600 kits de alimentação oriunda da agricultura familiar por meio do Banco de Alimentos Municipal. Também retomamos a implantação do programa Seguro Remédio e fraldas descartáveis com entrega na residência do usuário. Outro programa, o “Boa Mesa”, que deve distribuir mais de 500 cestas básicas para pessoas em situação de extrema pobreza, será executado nas próximas semanas. Também já estamos preparando o pagamento do benefício do Proadin, que vai beneficiar famílias que possuem portadores de necessidades especiais.

AjuNews: Quais os desafios em assumir interinamente a prefeitura durante o período que o prefeito ficou afastado por causa da covid-19?
Magno Monteiro: O desafio de assumir a gestão do Executivo Municipal requer muita responsabilidade, principalmente da forma que foi, onde nosso prefeito ficou afastado por conta das consequências da Covid-19. Mas, pedi sabedoria a Deus e contei com apoio de todos para execução das atividades governamentais. A união foi fundamental para manter o andamento da gestão. A gestão é impessoal e lutamos juntos. Graças a Deus, o prefeito César Resende está se recuperando bem e em breve voltará as suas atividades. Mas, continuarei à disposição do prefeito e do povo de Rosário do Catete.

AjuNews: O que evoluiu na gestão após assumir interinamente a prefeitura? Como pretende entregar o cargo ao prefeito?
Magno Monteiro: Recebemos a cidade com uma série de ações como a pavimentação asfáltica do conjunto Incra, onde autorizamos a sinalização horizontal; como a pavimentação de mais de dois quilômetros da Fazenda Comunitária e pavimentação do Conjunto Morada ao Sol, que também já foram entregues à população. Também autorizamos a melhoria em todo sistema de iluminação pública, onde a licitação já estava em andamento. Autorizamos a reforma e manutenção dos prédios públicos e escolas municipais, inclusive na próxima semana serão entregues uma escola e uma creche no Conjunto Mutirão. Essas obras estavam paralisadas há cerca de dez anos. Criamos o banco de currículos municipal, uma iniciativa que visa criar um banco de dados para atender às necessidades das empresas que buscam trabalhadores em Rosário do Catete. Essa ideia surgiu quando iniciamos visitas de cortesias às empresas instaladas no município. Também implantamos 40 lixeiras em ruas e praças em parceria com a Estre Ambiental e o Instituto Estre. Distribuímos mais de dois mil kits de alimentação escolar aos responsáveis pelos alunos da rede pública municipal.

AjuNews: Como o município está driblando a crise econômica neste atual momento de pandemia?
Magno Monteiro: Acredito que todos os municípios sentiram o impacto desta pandemia do coronavírus. Por isso, buscamos agilizar o pagamento dos benefícios sociais para fazer circular o dinheiro no comércio local. Antecipamos o salário dos servidores no mês de junho em razão dos festejos juninos, além de manter o pagamento em dia. O prefeito César Resende pagou aos servidores efetivos, o salário atrasado deixado pela gestão anterior e eu autorizei o pagamento aos servidores comissionados, que também foram deixados pela gestão anterior. Também, por conta própria, como forma de retribuir esta bênção em minha vida, de ser prefeito interino de Rosário do Catete, reverti 40% do meu salário na aquisição de cestas básicas que foram doadas para vendedores de milho e mototaxistas. Essas ações contribuem para o fortalecimento da economia, além de ajudar na manutenção dos empregos no comércio local.

AjuNews: Com relação à covid-19, quais as ações da prefeitura no combate à doença? E como está o avanço da vacinação?

Magno Monteiro: Na saúde também destacam-se a implantação do centro de referência para síndromes gripais, contratação de profissionais para o enfrentamento ao coronavírus e ampliação da vacinação contra Covid-19 e contra influenza. Implantação dos programas Saúde na escola e NutriSUS, manutenção do hospital com atendimento 24 horas e reforço no atendimento do posto de saúde do Povoado Siririzinho. Por meio da Vigilância Sanitária monitoramos os estabelecimentos comerciais em relação ao atendimento das medidas preventivas ao coronavírus. Em relação à Covid-19, já aplicamos quase seis mil doses (primeira e segunda doses) em pessoas acima dos 25 anos; pessoas com idade acima dos 18 anos com comorbidades; profissionais de saúde, da segurança pública, da indústria, de transporte, da educação e da limpeza; gestantes, puérperas, lactantes, pessoas com síndrome de Down e autistas.

AjuNews: Quais são as projeções para as eleições de 2022? Pretende lançar alguma candidatura ou apoiar algum grupo político?
Magno Monteiro: Neste momento não pensamos em política, apenas em gerenciar o município de Rosário do Catete para promover qualidade de vida para todos.

Leia mais:
Prefeito de Rosário do Catete recebe alta após passar 73 dias internado com covid-19
Vice-prefeito de Rosário do Catete assume cargo de forma interina aos 28 anos
Rosário do Catete monta estratégia para vigilância 24 horas nas escolas
Prefeito interino de Rosário do Catete nomeia secretária e adjunta da Cultura e do Turismo



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.