Política


Fecomercio: Candidato à sucessão de Laércio Oliveira deve ir à Justiça após chapa ser impugnada


Publicado 09 de maio de 2022 às 14:05     Por Dhenef Andrade     Foto Reprodução / Google Street View

A eleição da nova presidência da Federação de Comércio, Bens e Turismo (Fecomércio), marcada para acontecer na próxima sexta-feira (13), ganha um novo capítulo. A chapa encabeçada pelo empresário Breno França, ex-presidente do Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor de Sergipe (Sincadise), foi impugnada, na última sexta (6).

De acordo com França, dois membros entregaram suas cartas de renúncia diretamente à Fecomercio. “Eu tomei conhecimento na noite da quinta-feira, 05, e para a surpresa de toda a Chapa 1, foi colocado, pelo presidente da Casa, o assunto em pauta e decretaram a invalidade jurídica da Chapa 1, por conta da renúncia desses dois membros”, disse ele em entrevista à rádio Fan Fm, nesta segunda-feira (9). Candidato afirmou que vai acionar a Justiça.

Segundo ele, o intuito foi claro em favorecer a chapa que é apoiada pela gestão atual, que tem com presidente o deputado federal Laércio Oliveira (PP). “Chama muito a atenção que essas renúncias tenham acontecido às vésperas da eleição e membros que fizeram questão de integrar a nossa chapa. Eles não me procuraram para apresentar essa renúncia, ela foi direcionada para a secretaria da Federação do Comércio e aí sim eu tomei conhecimento. Achei, no mínimo, estranho”, afirmou.

Desde que a disputa pela presidência da Federação teve início, em abril, farpas entre Breno e Laércio estiveram presentes. Na última semana, o deputado do PP, que também é pré-candidato ao Senado, disse que falta compreensão por parte de alguns que compõem os 12 sindicatos integrantes da Federação. Algumas das críticas postas se referem a politização da Fecomércio.

Em entrevista à rádio Liberdade, nesta segunda (9), refutou críticas ao processo eleitoral da entidade e ressaltou trabalho realizado na gestão. “Mudei o estatudo para que o presidente só tivesse uma reeleição. Estou saindo do sistema com toda essa transformação e R$120 milhões de saldo na conta do Sesc e Senac. Talvez isso tenha gerado essa confusão”, disse Oliveira.

Laércio está há oito anos na presidência da entidade e sem possibilidade de reeleição. Seu mandato se encerra no dia 10 de julho.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Justiça nega recurso de Danielle em ação por danos morais de Edvaldo

Justiça
Mais Lidas


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.