Política


Para aprovar adiamento de eleições, Maia negocia propaganda partidária e recursos para prefeitos


Publicado 29 de junho de 2020 às 09:52     Por Peu Moraes     Foto Arquivo / Agência Brasil

Após um impasse com o chamado centrão, a Câmara avançou em um acordo para votar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que adia as eleições municipais deste ano para novembro. A informação foi publicada pelo jornal Folha de São Paulo, neste domingo (28). Durante o fim de semana, líderes partidários e o presidente da Casa Legislativa, Rodrigo Maia (DEM), conversaram para buscar uma saída depois que o centrão, pressionado por prefeitos, passou a se opor à proposta aprovada pelo Senado na semana passada que adia para 15 e 29 de novembro o primeiro e o segundo turnos da disputa municipal, as datas oficiais são 4 e 25 de outubro.

Por ora, a solução encontrada é abastecer os cofres das prefeituras com a recomposição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e ainda aprovar inserções de peças partidárias em rádio e TV neste ano. Com o acordo avançado, segundo as expectativas dos líderes, o adiamento das eleições pode ser votado nesta semana. Líderes que conversaram com Maia sobre o tema neste fim de semana confirmaram ao jornal que a votação da PEC das eleições foi pacificada com a concordância de votar no Congresso a  Medida Provisória 938, que transfere recursos da União para as prefeituras.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.