Política


‘Que responda pelos atos dele’, afirma Bolsonaro sobre prisão de Milton Ribeiro


Publicado 22 de junho de 2022 às 09:49     Por Dhenef Andrade     Foto Reprodução / Youtube/ RádioItatiaia

O presidente Jair Bolsonaro (PL) falou sobre a prisão do ex-ministro da Educação do seu governo, Milton Ribeiro, nesta quarta-feira (22),  na operação Acesso Pago, que investiga o tráfico de influência e corrupção para liberar recursos públicos. O mandatário cobrou punição caso sejam confirmadas as acusações.

“Nós afastamos ele. Se tem prisão é com a Polícia Federal. Sinal que ela está agindo. Que ele responda pelos atos dele. Peço a Deus que não tenha problema nenhum, mas se tem algum problema a PF tá aí. É um sinal que eu não interfiro, porque isso aí vai respingar em mim. Eu tenho 23 de ministros, uma centena de secretários, mais de 20 mil cargos em comissão, se alguém faz algo de errado vai botar a culpa em mim?”, disse Bolsonaro em entrevista à rádio Itatiaia. O presidente disse ainda que sua responsabilidade recai em afastar e colaborar com as investigações.

Prisões
As ordens judiciais foram emitidas pela 15ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária do Distrito Federal, após declínio de competência à primeira instância. A investigação corre sob sigilo. O mandado contra Milton Ribeiro é de prisão preventiva.

Agentes da PF cumprem mandados de busca e apreensão em endereços de Ribeiro e dos pastores Arilton Moura e Gilmar Santos, apontados como lobistas que atuavam no MEC. Santos e Moura também foram presos.

São cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e cinco mandados de prisão nos estados de Goiás, São Paulo, Pará e Distrito Federal, além de medidas cautelares diversas como proibição de contatos entre os investigados e envolvidos.

Leia mais
Ex-ministro da Educação e pastores são presos pela PF por corrupção no MEC



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

TCE-SE encaminha à Justiça Eleitoral lista de gestores que tiveram contas reprovadas

Justiça
Mais Lidas


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.