Saúde


Projeto Aracaju sem Esquistossomose é realizado nos bairros


Publicado 22 de fevereiro de 2021 às 17:35     Por Roberta Cesar     Foto Ascom / SMS

O projeto Aracaju sem Esquistossomose está sendo realizado nos bairros da cidade e, atualmente, está em execução no bairro América e Novo Paraíso, na Zona Oeste. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a ação consiste em realizar coletas para exame parasitológico, a fim de detectar possíveis infecções, e acontece por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e da Rede de Atenção Primária (Reap).

De acordo com a coordenadora da Reap, Kamila Fialho, o trabalho de combate aos vetores e hospedeiros intermediários de doenças transmitidas por animais é realizado durante todo o ano. Entretanto, no caso da esquistossomose, conforme mapeamento dos bairros da capital, ações mais específicas são realizadas com o objetivo de intensificar o trabalho.

“A adesão da comunidade é fundamental para o êxito da ação, que proporciona um levantamento mais detalhado dos casos na região. O exame é sempre disponibilizado nas Unidades, mas por meio desse projeto é possível mapear de forma precisa os casos no território. Fazemos a busca ativa, com o fluxo de colher amostras, que são encaminhadas para análise no CCZ e direcionam os casos positivos para tratamento nas UBS”, disse.

A esquistossomose é uma doença parasitária causada pelo Schistosoma mansoni. Inicialmente, a doença é assintomática, mas pode evoluir e causar graves problemas de saúde crônicos, podendo haver internação ou levar à morte. No Brasil, a esquistossomose é conhecida popularmente como “barriga d’água” ou “doença dos caramujos”.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Após boato, deputados negam articulação sobre possível mudança na Mesa Diretora da Alese

Justiça
Mais Lidas
Publicidade