Justiça


Justiça nega pedido da Defensoria e mantém datas da prova do Enem


Publicado 12 de janeiro de 2021 às 14:41     Por Larissa Barros     Foto Wilson Dias / Agência Brasil

A Justiça Federal de São Paulo negou o pedido de adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) feito pela Defensoria Pública da União (DPU), na semana passada, e manteve as provas para os dias 17 e 24 de janeiro.

A decisão foi assinada pela juíza Marisa Cláudia Gonçalves Cucio. De acordo com o Uol, no documento, a magistrada acatou os argumentos da Advocacia-Geral da União (AGU) e afirmou que o adiamento teria consequências financeiras, por causa da logística, e poderia comprometer a “formação acadêmica” dos estudantes.

“O adiamento causará certamente prejuízos financeiros, mas também poderá comprometer a própria realização do Enem no primeiro semestre de 2021, além da possibilidade de impedir o prosseguimento da formação acadêmica de muitos participantes, ante a demora na correção das provas”, disse a juíza.

Segundo a publicação, a juíza afirmou que “há informações suficientes sobre as medidas de biossegurança para a realização da edição 2020 do Enem” no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

“Naquela página, há informações quanto à necessidade de utilização de máscaras que cubram o nariz e a boca, a obrigatoriedade de o candidato levar mais de uma máscara para a troca ao longo do dia, a orientação para higienização das mãos com álcool em gel antes de entrar na sala de provas, a disponibilização de álcool em gel nas salas de provas e nos banheiros, as regras para lanches, a necessidade de distanciamento entre os participantes e os procedimentos de ida ao banheiro e vistoria de materiais”, diz um trecho do documento.

Ainda de acordo com o documento, a magistrada destacou também que a pandemia não tem o mesmo efeito em todo o território nacional e que, se for necessário, o Inep vai poder reaplicar a prova em algum local com restrições “mais severas de mobilidade”.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

TSE suspende punições para eleitor que não votou nas eleições municipais de 2020

Justiça
Mais Lidas
Publicidade


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.