Justiça


MPT investiga denúncias de discriminação contra empresas sergipanas


Publicado 13 de fevereiro de 2020 às 17:57     Por Dhenef Andrade     Foto Reprodução / Google Street View

O Ministério Público do Trabalho de Sergipe (MPT-SE) irá investigar empresas acusadas de descumprirem a lei de cotas. A decisão foi tomada na terça-feira (11) após reunião com representantes da Associação dos Deficientes Motores (ADM) e do Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência de Sergipe (Conser) que denunciaram empresas sergipanas de discriminarem pessoas em razão da idade, dentre outras irregularidades.

Segundo a legislação, empresas com cem ou mais empregados devem reservar vagas à pessoas com deficiência ou reabilitadas. Além disso, há proibição de  qualquer tipo de critério discriminatório que dificulte a entrada de empregados no mercado de trabalho, sejam eles relacionados à idade, sexo, cor, situação familiar, religião, orientação sexual, estado de gravidez, opinião política, entre outros.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Rachel Sheherazade pede R$ 19 milhões em indenização trabalhista ao SBT, diz site

Justiça
Mais Lidas
Publicidade