Cidades


Parque da Cidade passará por reforma e pode ganhar centro para tratamento de animais silvestres


Publicado 30 de janeiro de 2020 às 15:51     Por Dhenef Andrade     Foto Divulgação / Governo de Sergipe

O Parque da Cidade, zoológico localizado na Zona Norte de Aracaju, passará por reforma e pode abrigar um Centro para Tratamento de Animais Silvestres (Cetas). O projeto que contempla a reforma foi discutido nesta quinta-feira (30) e contou com representantes das Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) e da Companhia de Habitação e Obras Públicas (Cheop).

O parque, que contém a última reserva de Mata Atlântica da capital, possui mais de 400 animais silvestres. O espaço dispõe ainda de uma Área de Proteção Ambiental Morro do Urubu (Apa), administrada pelo Governo do Estado, tem mais de 213 hectares e abriga o zoológico da cidade, uma hípica, uma grande área verde para caminhadas e passeios.

“Essa é uma área de preservação ambiental, a qual uma parte pertence ao Estado e a outra ao município. Trata-se de uma região bonita e uma obra importante que poderá contemplar não apenas a preservação ambiental, mas também a questão de ordem social aqui da Zona Norte de Aracaju”, argumentou o secretário da Sedurbs, Ubirajara Barreto.

Sobre a criação do Centro de Tratamento de Animais Silvestres, diretor-presidente da Adema, Gilvan Dias, reforça que a criação do Cetas é fundamental para realização de triagem dos animais. “O Cetas vai viabilizar exatamente o período de quarentena, como também o que se refere a triagem desses animais silvestres que são recolhidos em todo o estado de Sergipe e o cuidado, até devolvê-los ao habitat natural. Os que não tem condições de retorno e os daqui do zoológico também vão ganhar atenção especial. É importantíssimo para o meio ambiente”, ressaltou.

A Cehop irá fazer o orçamento da reforma do zoológico, que também engloba a execução do tratamento de esgoto sanitário, o fechamento externo do parque, com o cercamento de toda a área, e a recuperação das vias internas, o sistema viário. “Se a ideia da criação do Cetas for aprovada, também estaremos construindo o projeto e orçamento da reforma de algum prédio do próprio Parque para a criação desse espaço. Então, a obra constituirá em quatro ou cinco edificações”, explicou a assessora técnica da Cehop, Ana Celeste Dória.



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Publicidade
Justiça

Rachel Sheherazade pede R$ 19 milhões em indenização trabalhista ao SBT, diz site

Justiça
Mais Lidas
Publicidade