Polícia


‘Vítima da falta de valorização do Governo do Estado’, afirma presidente do Sinpol sobre morte do delegado Marcelo Hercos


Publicado 17 de outubro de 2021 às 16:00     Por Dhenef Andrade     Foto Reprodução / Redes Sociais

Um dos líderes do Movimento Polícia Unida e presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol-SE), Adriano Bandeira, lamentou a morte do delegado Marcelo Hercos, que morreu neste domingo (17). Bandeira afirmou que profissional foi vítima do descaso da gestão de Belivaldo Chagas (PSD) com a categoria.

“Triste e lamentável a morte do colega Marcelo Hercos neste domingo, 17. Delegado atuante, determinado, corajoso e com tantos sonhos ainda a realizar. Ele foi vítima da violência em Sergipe. Foi vítima do descaso e da falta de valorização do Governo do Estado com os profissionais de Segurança Pública. Que Deus conforte os corações dos familiares, amigos e colegas de profissão neste momento de dor e sofrimento”, disse o policial.

As categorias militares pleiteiam junto ao governo o adicional de periculosidade. O movimento alega que nem o diálogo é possível junto ao Executivo Estadual. Outro a manifestar críticas ao posicionamento do governo foi o presidente da Associação dos Oficiais Militares de Sergipe (Assomise), coronel Adriano Reis.

O colega de farda, Marcelo Hercos, morreu após ter sido baleado, no dia 21 de setembro, durante uma abordagem a suspeitos em um posto de combustível na Zona de Expansão de Aracaju. Ele ficou internado no Hospital São Lucas, na capital sergipana, mas não resistiu e veio a óbito.

Leia mais
Após morte de delegado, Coronel da PM critica Belivaldo por omissão na pauta da periculosidade



Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso


Ao clicar no botão “Aceitar” ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.